Fala que eu discuto

Por lelê teles

06 de junho de 2020, 15h07

Aos democratas antifas de sofá

Até os belgas, que passaram gerações se aproveitando dos privilégios de seus antepassados racistas e genocidas estão nas ruas cagando nas estátuas do rei Leopoldo, o homem mais cruel que já viveu nesse mundo.


+ posts

05 de Maio de 2020, 19h00

Diário do isolamento social, Lauriña acorda

Leia na nova crônica de Lelê Teles, no blog Fala Que Eu Discuto: "Têm sido agradáveis os dias de quarentena na casa dos Benga"


04 de Maio de 2020, 17h31

Diário do isolamento social, Lauriña

A ideologia sempre busca apagar o legado de outras culturas e outras civilizações. O desprezo ao idoso, é um desprezo à memória.


01 de Maio de 2020, 15h56

Sobre o trabalho

O trabalho danifica o homem. O trabalhador é aquele que, com o suor do seu trabalho, lubrifica a máquina que o estrangula.


30 de abril de 2020, 21h08

Reflexões sobre a morte

O humano, é sempre bom lembrar, é o único animal que têm consciência da morte, porque têm consciência da vida.


28 de abril de 2020, 15h14

Não é só um xingamento

A associação do negro com o macaco é uma forma cruel de racismo


27 de abril de 2020, 08h00

Thula quer saber: E as putas?

Muitas dessas mulheres têm filhos, umas têm esposos, algumas têm namorados, boa parte delas são arrimo de família e mandam o dinheirinho contado para uma avó doente no interior, outras sustentam os machos parasitas que fingem que as protegem enquanto as espancam.


24 de abril de 2020, 18h18

A laive do Moro

Moro foi um ministro leniente, conivente, inepto e inapto. Quanto ao humor, vimos o sacana dizer que deixava o desgoverno porque este pretendia interferir no trabalho da PF. Lembremos que Moro é aquele juiz que interrompeu as férias para interferir no trabalho de um colega, foi ele quem trouxe pra si um caso que fugia de suas competências e ganhou os holofotes com essa ilegalidade.


24 de abril de 2020, 16h54

Brasília, a construção do operário

A todos aqueles trabalhadores explorados que deram o sangue, o suor e as lágrimas para construir essa cidade, e que depois foram vomitados para fora como restos de construção, o meu abraço.


19 de abril de 2020, 04h45

Coronavírus: Uma abordagem antropológica

Nada como um vírus para te ensinar o que lhe ocultaram na escola: no Brasil tem as pessoas, as não-pessoas e as superpessoas; estas, são aquelas dos camarotes vips.


16 de abril de 2020, 19h07

Tchau, querido!

Mandetta não é herói, não fez nada demais à frente do ministério. Fez o trabalho que tinha de ser feito: nem criativo, inventivo ou inovador ele conseguiu ser.


24 de março de 2017, 18h49

pés de barro. ninguém defendeu Moro.

ninguém apareceu para defender Moro contra a arbitrariedade da condução de Eduguim. ninguém, senhoras e senhores, nem os col(o)nistas da direita xucra. foi pau pra todo lado, no Globo, no Estadão, na Folha… Noblat, Reinaldo Azevedo ( o Rola Bosta) e até Gilmar Mendes andam fulo da vida com a banalização das conduções coercitivas. Moro […]