quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

A RELIGIÃO E O ÓDIO DO POVO

em nome de deus, fazem o diabo.

racistas usam deus como justificativa para queimar templos de religiões africanas.

malandros usam o mesmo deus para extorquir dinheiro de gente pobre com promessas fajutas que nunca se cumprem.

empresários espertos abrem franquias de seus negócios “divinos”, mundo afora, cuja único interesse é fazer dinheiro.

no ridjanêro tem um trafica que comanda um complexo de favelas dando tiros, matando pessoas e orando.

usa-se o nome de deus para o bem e para o mal.  e esse é o problema de se permitir que uma religião se meta em assuntos de um estado laico.

em nome de uma religião, pode-se pregar o amor, mas também se pode promover o ódio.

deus serve tanto para salvar almas quanto para mandá-las à fogueira. é o que temos visto desde os mais remotos tempos.

ontem, vimos, mais uma vez, esse deus do ódio aparecer em corpo e alma na figura de sara fernanda geromini, uma fanática estúpida que, mesmo com uma tornozeleira eletrônica, não cansa de criminar.

sara geromini causou revolta e perplexidade nas redes sociais nesse domingo (16), mostrando o quão infame, desumana e irresponsável ela pode ser.

contrariando o estatuído da criança e do adolescente (eca), sara foi ao twitter e divulgou o nome da menina de 10 anos, estuprada pelo tio desde os 6 e que estava grávida, além de divulgar o nome do hospital que fez o procedimento abortivo.

um grupo de bolsonaristas correu para o hospital. de mãos dadas, fizeram oração e, em seguida, passaram a xingar médico responsável pelo procedimento abortivo de assassino.

chamaram de assassina também a pobre criança. uma descerebrada chegou a duvidar do estupro, dizendo que a menina deixou-se violentar por quatro anos e só denunciou o abuso agora porque engravidou, comparando as crianças violentadas como “cachorras no cio”. disse ainda que “vivemos em um mundo cruel, onde as pessoas perderam completamente o temor a deus”.

temer a deus… é isso, fanáticos usam deus como uma ameaça e como um chicote.

não contente com os 15 minutos de infâmia que a levaram à penitenciária no distrito federal, sara segue cometendo crime, incitando o ódio na sociedade, alimentando seu grupo com mais bravatas e histrionismos e desafiando a lei e a ordem.

mas tem mais, quem deu à sara o nome do hospital para onde a menina seria levada também criminou; o eca é claro ao determinar que comete crime quem “submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento”.

a pena prevista é detenção de seis meses a dois anos.

além disso, o eca garante que a identidade de crianças e adolescentes que cometem crimes ou ato infracional deva ser mantida em sigilo.

a senhora winter divulgou o nome da menina!

fanáticos religiosos também foram até a casa da avó da criança, constrangendo-a e tentando demovê-la do propósito abortivo, para tanto usaram o nome de deus e de damares; veja você.

que deus protege a vida e coisa e tal. o diabo é que esse é o mesmíssimo deus que mandou matar todos os primogênitos no egito e mandou o próprio filho ao sacrifício numa cruz de madeira. enfim…

falou-se tudo sobre a criança, o médico e a avó, mas nada disseram sobre o tio monstrificado. e isso diz muito sobre essa turma.

internautas pedem para que a conta da bolsonarista seja denunciada, muitos contestam como ela ainda não foi banida da plataforma.

o fato é que, depois que um hospital no espírito santo se recusou a fazer o procedimento autorizado judicialmente, a menina foi levada à pernambuco onde foi realizada a interrupção da gravidez indesejada.

a garota passa bem fisicamente falando.

o humorista whindersson nunes divulgou que bancará a ajuda psicológica para a menina e o youtuber felipe neto prometeu pagar os estudos da garotinha até ela terminar a faculdade.

nenhum dos dois usaram o nome de deus, embora, creio eu, sejam deístas.

mas não são do grupo de fanáticos que fazem de deus uma arma vomitadora de ódio.

há quem pregue o deus do amor, e esses devem ser louvados; mas há também quem pregue deus numa cruz.

esse é o perigo!

uma pergunta importante feita por zélia duncan: alguém sabe o nome monstro estuprador?

palavra da salvação.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum

Lelê Teles
Lelê Teles
Formado pela Universidade de Brasília, Lelê Teles é jornalista, roteirista e publicitário. É roteirista do programa Estação Periferia (TV Brasil) e da série De Quebrada em Quebrada (Prodav 09). Sua novela, Lagoas, foi premiada na Primeira Bienal de Cultura da UNE. Discípulo do Mestre Cafuna, prega o cafunismo, que é um lenitivo para a midiotia e cura para os midiotas.