Globo antecipa saída de Faustão e esposa do apresentador deleta anúncio de volta

Tiago Leifert permanece no comando até a estreia do programa de Huck

Parecia que a Rede Globo tinha aceitado a ida de Fausto Silva para o canal Bandeirantes, mas foi só apresentador ter uma infecção urinária e ter de se afastar do programa, para que o canal colocasse uma pedra em seu comando no programa dominical.

Dessa maneira, a Globo resolveu aproveitar o afastamento de Fausto Silva por conta de problemas de saúde para confirmar a permanência de Tiago Leifert à frente do Domingão do Faustão.

“O apresentador Tiago Leifert estará à frente das tardes de domingo da TV Globo até a estreia do novo projeto em desenvolvimento com Luciano Huck. Por razões estratégicas e internas, a Globo tomou a decisão de antecipar a saída de Fausto Silva do programa, e juntos decidiram formalizar o distrato”, revelou comunicado do canal.

Por conta disso, a esposa de Fausto Silva, a ex-modelo Luciana Cardoso, alterou e removeu a legenda em que contava sobre a volta de Faustão para o programa Domingão.

A legenda anterior dizia: “Obrigada por todas as mensagens. Fausto já está ótimo e pronto pro próximo Domingão na sua televisão”. Agora se lê: “Obrigada por todas as mensagens. Fausto já está ótimo”.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR