Dois vídeos úteis para os recentes 190 milhões de ‘especialistas’ em livros didáticos

Em dois programas da UNIVESP-TV Ederson Granetto entrevista Ataliba Castilho, pesquisador e professor aposentado da USP e da Unicamp e, no segundo vídeo, José Luiz Fiorin, Doutor em Linguística pela USP e um dos maiores especialistas brasileiros em Pragmática, Semiótica e Análise do Discurso. Ambos pesquisadores mostram como é falsa a polêmica em torno do […]

Em dois programas da UNIVESP-TV Ederson Granetto entrevista Ataliba Castilho, pesquisador e professor aposentado da USP e da Unicamp e, no segundo vídeo, José Luiz Fiorin, Doutor em Linguística pela USP e um dos maiores especialistas brasileiros em Pragmática, Semiótica e Análise do Discurso.

Ambos pesquisadores mostram como é falsa a polêmica em torno do livro didático “Por uma Vida Melhor” direcionado a jovens e adultos do EJA, distribuído pelo MEC a 4.236 escolas do país. Ambos mostram como é válido o uso, na linguagem oral, de expressões consideradas gramaticalmente erradas e alertam para a possibilidade do falante sofrer preconceito linguístico.

Fica bastante claro o que vários especialistas (de fato e de direito) já argumentaram nos inúmeros artigos aqui reproduzidos, ou seja, que os ‘especialistas’ de última hora da velha mídia e do MP não leram sequer o capítulo dedicado às diferenças entre a linguagem oral e a escrita chamado “Escrever é diferente de falar”, quem dirá o livro que resolveram jogar no Index da mídia velha. Se lessem saberiam que o texto mostra que é comum considera o uso, na linguagem oral, de expressões consideradas gramaticalmente erradas pela norma culta e alerta para a possibilidade do falante sofrer preconceito linguístico em determinadas situações. Em seguida, apresenta exercícios onde pede ao aluno para adequar à norma culta expressões coloquiais.

Essa falsa polêmica só nos mostrou como temos preconceituosos linguísticos e analfabetos funcionais inundando a mídia velha e instituições públicas, uma grande pena.

___________
Publicidade
//

Avatar de Maria Frô

Maria Frô

Historiadora, pedagoga, educadora, formadora, blogueira, autora de coleções didáticas e séries para a televisão.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR