Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de junho de 2015, 10h05

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte Final

Parte Final

José Arbex Júnior, in revista Caros Amigos, fevereiro de 1999

Neoliberalismo, utopia reacionária

E porque o ser humano é tudo isso, a história jamais terá fim. Enquanto existirem Barbosas e Saletes, tudo o que é humano continuará a surpreender, a escapar a toda lógica, a desafiar os mais cuidadosos cálculos, estratégias e prognósticos. É, precisamente, essa percepção que assusta as elites. A condição para que o neoliberalismo continue a prevalecer é manter os indivíduos atomizados, fragmentados, convencidos de que vivemos o “fim da história”, a consagração de uma certa concepção de mundo que elimina a busca de sociedades mais justas, mais democráticas, mais solidárias, menos cruéis. A busca do melhor sistema social e político, dizem os ideólogos neoliberais, foi encerrada com a queda do Muro de Berlim, em 1989. O fracasso do socialismo demonstrou a superioridade do sistema baseado na crua disputa entre os homens, também conhecido como economia de mercado. A natureza humana é necessariamente cruel – dizem os darwinistas sociais de nossa época – e nada há que possa ser feito para remediar esse fato.

Mas o gesto sacrifical de Barbosa, tanto quanto a dor de estar viva de Salete, nada têm a ver com o cinismo do salve-se-quem-puder. Subvertem a lógica do mundo reagan-thatcherista em que cada um cuida de seus próprios interesses, sem se importar com a precariedade dos outros. A compaixão, a generosidade, o sentimento de honra e dignidade, senhores ideólogos, existem, não dependem do tamanho da conta bancária e não raro falam mais alto do que a disputa pela sobrevivência individual. O fim da história não passa de uma utopia reacionária, que tenta congelar, controlar o ser, eliminar aquilo que escapa ao controle. Há um espaço que não pode ser e jamais será privatizado ou colonizado, o espaço em que se dá a troca dos valores perenizados pelo estatuto do humano. Mesmo porque o jogo de dados – dizia Mallarmé – jamais eliminará o acaso. Isso será assim, enquanto o ser humano existir.

Para ler as demais partes do artigo acesse os links abaixo

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 1

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 2

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 3

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 4

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 5

Enquanto existirem Barbosas e Saletes – Parte 6

Enquanto existirem Barbosas e Saletes Parte Final

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum