Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

O que o brasileiro pensa?
12 de maio de 2011, 19h04

Marinor Brito sobre PL122: “O Bolsonaro é contra esse projeto porque ele tem medo de ser preso após a aprovação”

Matéria abaixo da Band chama de “bate-boca” uma denúncia séria da senadora Marinor Brito (PSOL) contra o deputado Jair Bolsonaro. No vídeo, Bolsonaro atua como papagaio de pirata atrás da senadora Marta Suplicy mostrando seu panfleto homofóbico que, segundo denúncias da senadora do PSOL, foi rodado com dinheiro público.

Vejam o vídeo aqui e avaliem por vcs mesmos se não é preciso ter muita paciência com este deputado que já cansou de expressar em palavras e atos seu pensamento racista e homofóbico e que usa o Congresso apenas pra espalhar preconceitos.

Parlamentares batem-boca durante discussão de projeto sobre homofobia


Foto: Marcia Kalume/Agência Senado: Bolsonaro teria feito chacota de Marta Suplicy
Por Cleyton Vilarino (brasil@eband.com.br), Band
A votação do Projeto de Lei 122/06 que criminaliza a homofobia terminou em bate-boca na manhã desta quinta-feira.

Durante a entrevista da relatora do projeto, senadora Marta Suplicy (PT-SP), o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a senadora Marinor Brito (Psol-PA)  quase saíram no tapa quando o deputado tentou exibir seu panfleto contra o PL 122 para as câmeras que entrevistavam a relatora. “Foi uma atitude covarde. Ele veio por trás da senadora Marta quando ela estava dando uma entrevista” comenta Marinor, que acusa Bolsonaro de fazer chacota da senadora Marta Suplicy.

De acordo com a senadora, Bolsonaro chegou para provocar. “Eu vi que eles estavam ali numa atitude provocativa e eu agi. Agi pedindo que eles saíssem dali e que respeitassem a nossa presença enquanto mulheres que possuem uma opinião, um debate”, afirma. Ainda de acordo com Marinor, Bolsonaro teria ido até as câmeras somente após perceber que Marta Suplicy estava dando uma entrevista.

Agressão a mulheres

“O Bolsonaro é contra esse projeto porque ele tem medo de ser preso após a aprovação. Não é de hoje que ele dá declarações ofendendo as pessoas”, afirma a senadora. Na opinião dela, Bolsonaro tem aversão a mulheres.

“Ele agrediu a atual ministra Maria do Rosário quando ela era senadora, a então deputada Manoela D’ávila (PCdoB-RS), a Preta Gil e agora a mim?! Sabe-se lá quantas outras agressões ele já não cometeu contra mulheres!”, questiona Marinor, que se diz ofendida tanto enquanto mulher quanto em sua condição de senadora de República.

Ela entrará com uma representação contra o deputado Jair Bolsonaro na Corregedoria da Câmara e no Conselho de Direitos da Pessoa Humana. “Já entrei em contato com o presidente José Sarney. Isso não é comportamento de um deputado federal. Não é condizente com as regras do Congresso Nacional”.

De acordo com o deputado, a senadora partiu para a agressão por não ter argumento contra a campanha que ele está fazendo. “Eles não têm argumento contra o que eu estou fazendo por aí. Perderam a razão e partiram pra agressão”, afirma. Segundo ele, seu panfleto não tem nada além do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal.

Versão de Bolsonaro

Bolsonaro acusa os defensores do projeto de tentarem aprovar o PL 122 sem debater. “Essa aprovação na Câmara foi uma fraude. Ninguém discutiu nada. O texto foi colocado em pauta numa quinta-feira à tarde, completamente esvaziada”, acusa. “No Senado, eles queriam aprovar ‘na moita’ de novo. Armaram essa data, mas se deram mal porque nós ficamos sabendo e fomos até lá”, afirma Bolsonaro. Na votação, estavam presentes defensores dos direitos homossexuais e opositores do projeto ligados a igrejas.

______
Publicidade
//


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum