Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de setembro de 2015, 13h54

No viveiro Brasil tem muito avestruz, muito pavão para pouco João de Barro

Tem muito avestruz, muito pavão atrapalhando os Joãos de Barro que querem construir um país

viveiro

Estamos mesmo vivendo tempos esquisitos, onde quem perde é a cognição, o debate inteligente e a perspectiva de futuro do Brasil.

De um lado os ‘iluminados’, assessores, mais empoderados que o rei que entendem de estratégias (geralmente a estratégia é trazer mais inimigo para dentro de um governo que foi eleito pelas forças progressistas da sociedade). É a estratégia do abaixabundismo até o cofrinho aparecer, porque não há lógica neste nível de rendição.

viveiro5

viveiro2

viveiro4

viveiro3

Tais nomeações passam ao largo da ideia de republicanismo, na medida em que se traz para dentro do governo (que nunca é demais lembrar, foi eleito pelas forças progressistas do país) exatamente aqueles que querem acabar com o Estado, vivem pregando Estado Mínimo, privatização de tudo, acham que problemas da periferia devem ser discutidos longe da Paulista, pregam abertamente que ‘imposto é roubo e sonegação é autodefesa’ que querem a eliminação física da esquerda, adoram a ditadura militar (rezam em suas micaretas pela volta da tortura, lamentam que todos presos políticos não tenham sido assassinados) e querem o fim de políticas públicas inclusivas (mesmo que façam usos delas). são essas bandeiras que permeiam os apoiadores das micaretas de 15 de março, 21 de abril e 16 de agosto.

De um dia para o outro, esses seres pavões verde amarelos que pregam cotidianamente o golpe e não respeitam o pleito eleitoral são nomeados em cargos comissionados  sob tutela e defesa dos avestruzes. E pasmem, os avestruzes tem argumentos:

“Tô quase (quase) convencida que petista não entende de tática… Qta falta faz um sun tzu na vida da pessoa!

O raciocínio da turma dos avestruzes é sempre o mesmo:

“Cobrar uma indicação?????????????? Sério???????? Estamos na lona, pessoal …… Muito por conta da nossa própria arrogância… Precisamos sair dela (da lona)…… E não tem saída hoje sem o centro….. Capiche…..”

E aí, a turma dos avestruzes vão chamar os neopetralhas de cargo comissionado de ‘companheiros’? E a turma dos pavões vão fazer o que com os neopetralhas traidores que vão pavonear no Estado que querem destruir?

Enquanto isso Levy acumulando cargos e vai fazendo a transição branda neoliberal, dando as cartas.

Minha pergunta para os avestruzes: vale a pena estar no governo e não governar?

Agora voltemos aos pavões e sua contínua batalha de destruição do Estado.

É muito curioso examinar o discurso desta gente:

viveiro7

Percebam, os pavões não cobram melhores serviços públicos, eles querem a destruição do público e para os trabalhadores que pagam mais impostos que os ricos, que se lixem, que se organize campanhas de ‘caridade’.

Uma coisa que me chama a atenção é como esses pavões adoram o termo “Novo” para vender ideias velhas. É só examinar as premissas do Partido ‘Novo’ que anda enganando bem a parcela da juventude da classe C, a mesma parcela de jovens que se não fosse o Estado jamais poria o pé numa instituição pública como as universidades.

Essa parcela grita nas ruas e nas redes sem qualquer constrangimento: ‘imposto é roubo’, ‘sonegar é autodefesa’ “eu não tenho de financiar políticas públicas e serviço pra pobres”. Boa parte dos pavões jovens sem qualquer constrangimento em vomitar suas sandices nas redes e nas ruas pertencem à Classe C despolitizada. De modo algum acham contraditório repetir o discurso da elite que oprimiu gerações da classe C, porque agora esta classe C se acha ‘classe média’ e se espelha nela.

Já que imposto é roubo e sonegação é autodefesa, resta-nos perguntar aos infelizes o que eles fazem com as próprias fezes que produzem todos os dias e com a quantidade de lixo que esses desmiolados consumistas produzem. Pois nem o mais liberal dos estadunidenses repete as sandices desses ‘novos reprodutores de ideias velhas’. Para eles o Estado é o mal maior, pregam noite e dia #vempraRua, até serem alçados a um cargo comissionado, daí apagam sua conta do Facebook.

Esses seres desconhecem completamente dados mundiais como esses.

 viveiro8

A própria noção de que o aparelhamento do Estado é ruim é uma herança do período em que o seu desaparelhamento estava acontecendo. A palavra tomou uma acepção negativa, associado à utilização da máquina pública em benefício próprio, que não necessariamente lhe corresponde.

Afinal, para prestar serviços públicos adequados, fiscalizar a atuação política e o gasto público, para investigar crimes e planejar o desenvolvimento da nação, é necessário que o setor público possua um quadro mínimo de funcionários. No fundo, a crítica ao “aparelhamento” do Estado nada mais é do que um retorno à velha defesa de um estado mínimo. Fonte: Brasil Debate

Os pavões acreditam num capitalismo benemérito que oferecerá serviços pelo melhor preço como se capitalistas tivessem preocupação com oferta de serviços e não visassem lucro, como se tivessem recursos para pagar por serviços privados. Os pavões rechaçam todos os exemplos que mostram a realidade nua e crua do capitalismo selvagem que se apropria dos recursos do Estado, acumula lucro e não devolve em serviços para população: Unimed falida? Teles que se apropriaram de toda a estrutura da União no processo de privataria tucana, lucram na casa dos bilhões anualmente, cobram os olhos da cara na telefonia celular de qualidade duvidosa e não oferecem banda larga fora dos grandes centros cara e de péssima qualidade é só detalhe. Sabesp privatizada que especula na bolsa de Nova York e deixa o estado mais rico da federação sem água também não conta.

viveiro9

Por vezes eu gostaria que houvesse um planeta virgem onde esta turma de pavões pudesse ir com seus capitalistas criar o regime privatista que pregam. Penso que se esse bando de pavões  tivesse poder a espécie humana correria sérios riscos (mais riscos que corremos na atualidade com o imenso poder das corporações sobre os Estados nacionais).

Mas felizmente há algo realmente novo no meio deste besteirol todo de uma esquerda que esqueceu o que é ser esquerda e de uma direita estúpida que acha que repetir 100 vezes a mesma bobagem será suficiente para tornar esta bobagem verdade.

Temos os Joãos de Barro como esta beleza aqui:

No Brasil onde avestruzes enfiam a cabeça na terra e os pavões pavoneiam suas bobagens nas redes e nas micaretas verde-amarelas, os joãos de barro tentam tocar a vida, tentam não sucumbir a esse nonsense, tentam não permitir que os Cunhas, Bolsonaros e o resto do baixo clero joguem a Constituição de 1988 no lixo antes mesmo dela ser implementada. Tentam resistir diante das investidas do próprio governo em lotear o Estado de pavões na estratégia abaixabundismo para a direita. Tentam defender e ampliar as políticas públicas de inclusão, tentam não permitir que o Estado seja saqueado pelos grandes financistas e faça a sua parte. Tentam fazer frente aos genocídios, tentam sacudir uma Justiça classista, seguem em revoada para a construção de uma sociedade mais inclusiva e mais justa.

Que os Joãos de barro tenham muita energia para enfrentar tanto avestruz com a cabeça enfiada na terra e pavões de camisa CBF desfilando nas ruas e nas redes no viveiro Brasil.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum