sábado, 26 set 2020
Publicidade

Exclusivo: O final de “Brüno” inclui espancamento de homosexuais


O blog Milos Morpha traz pra você notícia ainda exclusiva em sites brasileiros!
Mesmo que Brüno só vá chegar aos cinemas dia 11/07 nos EUA (por aqui o filme chega no dia 31 do mesmo mês), a comédia de Sacha Baron Cohen (aqui eu peço imensas desculpas por telo chamado de Boham Carter em posts anteriores) já está causando um grande debate sobre algo que pode ser uma sátira de boas intenções ou uma piada de mal gosto que pode explodir na cara da comunidade gay. De acordo com o site Movieline, o corte final da cena é ainda mais controverso.
O personagem Brüno, assim como outros personagens de Baron Cohen, tem a intenção de “dar corda” para que as pessoas entrevistadas exponham seu preconceito antes camuflado. Esse objetivo fica muito claro em uma cena de Borat, na qual o personagem entra numa seção de rodeio, ele pega o microfone e diz que os EUA deve matar toda as mulheres e crianças no Iraque, o público (homens e mulheres de todas as idades) aplaudem Borat e gritam em forma de apoio.

Cesar Castanha
Cesar Castanha
Do encanto com os créditos de abertura de "Alice no País das Maravilhas", visto religiosamente sempre que exibido nas tardes de sábado pelo SBT, veio a paixão pelo cinema como experiência estética, transformadora e expressão de uma ideia, uma história ou do próprio experimento. Por amar o cinema para além dos padrões de qualidade impostos a ele pela mídia, por outras instituições e até por uma crítica datada, veio o meu amor por conversar sobre cinema, aderi-lo, defendê-lo, apropriar-me dele. O Milos Morpha é uma conversa sobre cinema. Aqui, o texto nunca é certo e definitivo. O cinema não é uma fórmula para que cada cineasta se aproxime da solução mais correta, é um conjunto de experiências artísticas que já dura mais de 100 anos, é dessa forma que criticamente percebemos e experimentamos o cinema no Milos Morpha.