sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Febre, True Blood e um agradecimento ao universal channel

True Blood it’s not TV it’s HBO, sério, essa série é boa demais. Roteiro bem construído com diálogos simples, porém ótimos. Personagens bem elaborados, trama bem feita, é o tipo da coisa que só se vê na HBO.
O ultra alivio por saber que Jason Stackhouse estava vivo, atingido por uma bala de paintball, genial (mas why the hell aquela mulher foi até ele só pra atirar com um revólver de paintball). Vampire-fuckers é a minha expressão favorita atualmente, só usada nas cenas mais legais. Foi engraçado ver um vampiro bonzinho, tava esperando que o tal do Godric fosse o cão chupando manga.
E até aqueles que não são vampiros estão melhorando no enredo, Tara comendo coração humano e o Sam “Sirius Black” Merllotte deixou de ser só um pé no saco que se tranforma em cachorro.
*
*
Mas quem mandou eu passar o fim de semana vendo vampiros sanguinários na tela do computador. Acordei com uma febre altissima na segunda-feira, qual solução é melhor se não ligar pra locadora e encomendar um bando de séries?
Guia para curar febre:
A começar por Two and a Half Men, nem sei o que as pessoas veêm nessa série, comedia fácil e até meio bocó, não consigo curtir mesmo.
Aluguei também Gossip Girl porque é sempre necessário uma série adolescente ruim para ficar com a cabeça oca por um tempo, eu não aguento aqueles personagens “pobres” (que apesar de se dizerem pobres estudam em escolas caríssimas e tem celulares super modernos) com aquele pai que só é 6 anos mais velho que o filho e super descolado.
Outra das que eu aluguei foi Damages, em uma palavra: fantástica. A melhor descoberta de série que eu já fiz desde que assisti Prison Break pela primeira vez.

O item mais importante do guia: reprises de friends, o melhor remédio, deixe o tilenol de lado e pegue seu box de qualquer temporada da série. Já baixei minha febre pra 36,5. LOL
*
*
O mesmo universal channel que a pouco tempo eu dei nota 0 agora fica com nota 5, pois até hoje nada de Greek, mas a nova temporada de House estréia dia 22 de outubro, só um mês depois dos EUA. Então pra incentivá-los a continuar assim nem mesmo vou baixar a série, pra acompanhar com a TV mesmo.

Cesar Castanha
Cesar Castanha
Do encanto com os créditos de abertura de "Alice no País das Maravilhas", visto religiosamente sempre que exibido nas tardes de sábado pelo SBT, veio a paixão pelo cinema como experiência estética, transformadora e expressão de uma ideia, uma história ou do próprio experimento. Por amar o cinema para além dos padrões de qualidade impostos a ele pela mídia, por outras instituições e até por uma crítica datada, veio o meu amor por conversar sobre cinema, aderi-lo, defendê-lo, apropriar-me dele. O Milos Morpha é uma conversa sobre cinema. Aqui, o texto nunca é certo e definitivo. O cinema não é uma fórmula para que cada cineasta se aproxime da solução mais correta, é um conjunto de experiências artísticas que já dura mais de 100 anos, é dessa forma que criticamente percebemos e experimentamos o cinema no Milos Morpha.