Milos Morpha

por Cesar Castanha

16 de julho de 2015, 09h43

O confronto americano de Um Bonde Chamado Desejo

Nenhuma peça teatral do século XX encontrou tanta repercussão cultural quanto Um Bonde Chamado Desejo, a obra-prima de Tennessee Williams. O conflito entre Blanche DuBois, Stanley Kowalsky e Stella ainda é aludido em comédias que brincam com o lirismo e o drama do texto e a afetação dos personagens. O grito desesperado por “Stella!” e […]


+ posts

16 de junho de 2015, 10h22

Sobre Pasolini e a Paixão de Viviany

Em uma matéria virtual, o G1 afirma que a releitura do martírio de Jesus Cristo interpretada pela modelo transexual Viviany Beleboni “chocou” parte das pessoas na Parada Gay de São Paulo do dia 7 de junho. A afirmação é potencialmente verdadeira, mas não escapa de ser burra e tendenciosa, como em quase todas as vezes […]


03 de junho de 2015, 09h23

A arte do crítico

              Oscar Wilde, figura essencial da antinostalgia vitoriana, tem um conto maravilhoso chamado O Retrato do Senhor W. H.. É a história de três intelectuais e a teoria literária de um deles, que, se provada, transformaria radicalmente a leitura hegemônica da obra de William Shakespeare. A teoria exposta em […]


02 de junho de 2015, 09h36

A ressaca pós-Mad Men: o sonho acabou, e você vai ficar bem, por Cecília Shamá

Não se pode repetir o passado – Nick Carraway. É claro que podemos. – Jay Gatsby. F. Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby. Quem mais poderia vender uma Coca-Cola para o mundo que não Don Draper? Ele é o homem que vendeu o mundo, afinal, como nos diz a voz de Bowie nos vídeos promocionais da […]


01 de junho de 2015, 11h04

Spielberg e um cinema de aventura perdido

Recentemente, alguns colegas ridicularizaram publicamente a ode ao cinema clássico americano, evidenciada nos elogios ao último filme de Clint Eastwood, Sniper Americano, acusando-a de ser politicamente alienada. O comentário gerou uma repercussão de troca de farpas e indiretas bem diretas. No meio de tudo isso, um amigo cinéfilo soltou o ótimo comentário “cada um tem […]


20 de maio de 2015, 09h59

“Então quem matou o mundo?”, por João Vítor Pessanha

  “Meu mundo é fogo e sangue” Uma das sacadas mais inteligentes do cineasta George Miller nesse novo Mad Max foi incorporar os 30 anos entre Thunderdome e Fury Road ao arco do personagem. Isolado por todo esse tempo, num mundo cada vez mais desesperado e impiedoso, ele se tornou um animal cujo único instinto […]


15 de maio de 2015, 09h26

A última conversa de Coutinho

  O filme-homenagem é uma desgraça conhecida. Tragicamente dividido entre a beleza e a conivência, às vezes, ao menos, consegue os dois. Em momentos ainda mais raros, perde a covardia que se considera admiração ao sujeito homenageado, e aí surgem grandes filmes. Últimas Conversas, de Eduardo Coutinho, é também um filme sobre Eduardo Coutinho. O […]


11 de maio de 2015, 18h29

10 filmes: Eduardo Coutinho

        Últimas Conversas está estreando este mês no Brasil, mas ainda dói usar o termo “canto de cisne” para Eduardo Coutinho. Desde Santo Forte, quando o cineasta embarcou em uma produção mais assídua de longas-metragens e passou a ser reconhecido por determinados traços de estilo, cada novo filme de Coutinho, como vejo, […]


23 de abril de 2015, 08h16

A imagem-informação, por Francisco Cannalonga

    Em seu consagrado ensaio De Caligari à Hitler, Siegfried Kracauer argumenta que os filmes autorados durante o movimento expressionista na Republica de Weimar subjetivamente representavam o confuso inconsciente coletivo alemão, ainda em processo de cicatrização dos traumas da experiência alemã na Primeira Guerra. O desejo revolucionário contraditoriamente alinhado ao apego aa conceitos reacionários […]


15 de abril de 2015, 12h44

Os bandidos de Albuquerque em “Breaking Bad” e “Better Call Saul”

Nos últimos dias, engatei uma maratona de Buffy: a caça-vampiros, depois de anos de insistência dos amigos buffetes. A série é espetacular em muitos sentidos. O que mais me encanta é como Joss Whedon, o showrunner, criou um universo completo, com herança histórica, tradição e regras próprias. À Terra Média e Nárnia credita-se um pioneirismo […]


08 de abril de 2015, 09h44

Um convite para “Mad Men”, por Radamés Marques

[Nota do editor: Este texto foi originalmente publicado no Milos Morpha há um ano, próximo à estreia da sétima temporada da série, e está sendo republicado a pedido do autor agora que os sete episódios finais estão indo ao ar. Achei uma boa ideia, considerando que permanece tão verdadeiro hoje quanto então] Pegar gosto por Mad Men não […]


31 de março de 2015, 13h30

Babilônia: subversão e subversão limitada

Em 1930, um ato de autorregulação dos grandes estúdios americanos em Hollywood estabeleceu o que ficou popularmente conhecido como Código Hays. Basicamente, o Código estabelecia oficialmente o que era e o que não era permitido dentro das representações visuais e narrativas feitas por Hollywood. Ele foi vencido no fim dos anos 1960 por uma séria […]