Milos Morpha

por Cesar Castanha

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
10 de Maio de 2010, 20h40

Tropa de Elite – Crítica Completa

Antes de começar a resenha crítica é preciso que se entenda, Tropa de Elite tem potencial para ser o filme mais complexo de toda a filmografia nacional. É difícil, inclusive, escolher um caminho para começar, sugiro então iniciar pela análise do maestro da orquestra, o diretor, José Padilha.
Padilha foi responsável, em 2000, pelo que talvez seja o melhor documentário feito no país: Ônibus 174. A película é a fotografia do cemitério de vivos que é o Rio de Janeiro, crianças invisíveis, sedentas por atenção. O filme mostra que cada ato de violência cometido por um jovem da favela, pode ser interpretado como um clamor por reconhecimento.
Tropa de Elite não chega a discordar da ideia do documentário mencionado, o filme envereda pela relação policia/favela, mostra a delicadeza que é se tratar do assunto, fala do alto perigo da favela e da hipocrisia daqueles que cheiram pó e ao mesmo tempo vão à uma passeata contra violência. O filme ainda conta com a explêndida atuação de Wagner Moura que, como o resto do elenco, parece ter se entregado de corpo e alma para o papel.

Porque então eu falei que o filme era uma bosta? O culto que se fez ao redor do filme não analisava os erros do BOPE, a hipocrisia denunciada, nada disso. Tudo o que se comenta como trunfos do filme é a violência exarcebada, os fãs em geral idolatram as atitudes do BOPE e cantam com vontade a letra: “Entrar na favela e deixar corpo no chão”. Deturpando o que eu acho ser a ideia inicial de Padilha, não acho que ele deu em nenhum momento do filme razão ao BOPE ou sequer ao Capitão Nascimento, ele deixou os dois lados como opostos sem definir o bem ou o mal. Porém nas ruas o nazi-facismo dos policiais do BOPE era algo aclamado como certo.
Más interpretações de grandes ideias são comuns, Jesus Cristo e Maomé estão aí como exemplo, os dois são até hoje muitíssimos mal interpretados pelas suas respectivas igrejas, responsáveis por muito preconceito, fanatismo e mortes. Por isso me recuso a falar bem de Tropa de Elite, não quero que se propague a ideia que se fez do filme.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags