Confinado na Fazenda, Nego do Borel é indiciado por violência doméstica

História veio à tona depois que uma participante do programa questionou ação movida contra o cantor

A modelo e influenciadora digital, Duda Reis, usou as suas redes para contar que move um processo contra o cantor Nego do Borel (Leno Maycon Viana Gomes) por violência doméstica.

Duda Reis e Nego do Borel tiveram uma rela, mas terminaram em dezembro do ano passado.

Ao expor a situação com o ex-namorado, Duda afirmou que os fãs precisavam saber da informação e reiterou que “é lamentável ver mulheres duvidando da palavra e da história de outras mulheres”.

Neste momento, Nego Borel está confinado no reality da Rede Record, A Fazenda.

Duda Reis resolveu falar sobre o processo que nove contra Nego do Borel depois que um participante do reality colocou em dúvida o processo e afirmou que Borel “é um pobre coitado”.

A assessoria de Nego do Borel afirmou que o artista foi indiciado por lesão corporal e não por violência doméstica. “Com relação ao indiciamento pela lesão corporal cumpre dizer que o fato é extremamente subjetivo, já que considerou perturbações psicológicas, e é só questão de tempo pera o Leno também provar sua inocência”.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR