o colunista

por Cleber Lourenço

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de julho de 2019, 18h57

Advogado citado por Veja desmente reportagem e diz que vai processar a revista

Cleber Lourenço conversou com o advogado Adriano Argolo, que foi mencionado em matéria da revista semanal

Foto: Reprodução

A revista Veja publicou nesta sexta-feira (19) uma reportagem onde tratava de um suposto grupo terrorista com o objetivo de assassinar o presidente da República, hoje mais cedo eu já havia comentado sobre a reportagem aqui, que por mais absurda que seja pode haver algum fundo de realidade.

Acontece que nessa reportagem da revista também é mencionado o fato de o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ter instaurado um inquérito para apurar a origem de ataques a magistrados na internet. Cita o caso de um advogado alagoano que, supostamente, teria publicado uma mensagem em que falava da necessidade de “matar aquele débil mental do irmão mongol do ministro Toffoli”. A reportagem ainda afirma que o advogado prestou depoimento e admitiu ter feito as ofensas, porém que tudo não passava de bravata.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Eu conversei com o advogado citado pela revista, Adriano Argolo, 55 anos. Ele acusa a revista de mentir sobre o seu depoimento, que segue em segredo de justiça, no inquérito 4781/2019. Você pode conferir o depoimento dele logo abaixo:

Diferente do que a revista publicou, Adriano nega ser autor das mensagens e ainda afirma que jamais teve uma conta no Facebook, algo que o fazia se tornar constante alvo de piadas entre familiares e amigos.

Ele também acusa a justiça de não lhe entregar uma cópia do inquérito, direito constitucional de qualquer brasileiro.

Adriano ainda declarou para esta coluna:

“Fizeram uma denúncia caluniosa contra mim e o STF engoliu! Invadiram a minha casa, minha filha está traumatizada, com acusações contra a minha pessoa que nunca fiz. Vou lutar contra o que fizeram comigo. Irresponsabilidade do ministro Alexandre de Moraes ao determinar a busca e apreensão, bastava uma simples verificação que eu não tinha Facebook”.

Adriano é alvo contumaz da extrema direita brasileira, inclusive já sendo vítima de ofensas do vereador Carlos Bolsonaro.

Ele também já foi alvo do portal de extrema direita, O Antagonista, que acusou sua mãe de ser (acreditem ou não) nazifascista. Para conferir a surreal nota, basta clicar aqui. Enfim, com isso é possível também ver o nível do “jornalismo” que é feito por lá.

Argolo afirma que suas frequentes declarações em defesa do ex-presidente Lula e suas críticas contra a Operação Lava Jato podem ter desencadeado a denúncia, que culminou com um mandado de busca e apreensão em sua residência.

A matéria desta sexta na revista levantou uma série de críticas e desconfianças de internautas nas redes. Esta manhã o assunto “Plano Cohen” esteve entre os mais comentados do Twitter. Muitos leitores, inclusive dentro da própria direita, duvidaram da veracidade das informações na reportagem e agora ainda temos mais essa acusação.

Por qual motivo a revista mentiria em relação ao depoimento do advogado, caso ele seja de fato o advogado mencionado na reportagem?

E mais, a quem interessa a prisão e perseguição de um advogado alagoano influente no Twitter?

Estaria a liberdade de expressão em risco no Brasil?

Durante minha conversa com Adriano, ele afirma repetidas vezes não possuir e não ser usuário do Facebook. Então, quem teria feito as declarações ou forjado os supostos prints que foram encaminhados na denúncia ao STF sobre o advogado?

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum