Mais uma vez o governo beneficiará as milícias?

Diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Décio Oddone afirmou que o governo estuda permitir a venda fracionada de gás de cozinha aos consumidores e liberar a venda de botijão sem marca de distribuidoras

Bolsonaro no lançamento do Novo Mercado de Gás (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Décio Oddone , afirmou nesta terça-feira (23) que o governo estuda permitir a venda fracionada de gás de cozinha aos consumidores e liberar a venda de botijão sem marca de distribuidoras.

Afinal de contas, qual a justificativa do governo para tal liberação? Uma operação da polícia civil do Rio de Janeiro em fevereiro deste ano mostrou que milícias dominam determinados territórios e exploraram, de forma clandestina, os pontos de venda de gás impedindo que empresas oficiais entreguem botijões nestas regiões para que possam realizar a venda com preços extorsivos. A operação aprendeu e recolheu 212 botijões.

Segundo o diretor da ANP, a justificativa seria para baratear e facilitar a vida de moradores humildes ao redor do país e ainda disse se espelhar nos Estados Unidos. Lá, segundo ele, a legislação permite que o consumidor abasteça o vasilhame de gás em uma distribuidora com a quantidade de gás que desejar. Assim como um carro que escolhe encher o tanque o colocar determinada quantidade.

Não é muito difícil também ver notícias sobre a venda de botijões ilegais pelos grupos criminosos cariocas.

Em maio deste ano eu já havia falado sobre o interesse do governo em acabar com a reserva ambiental em uma região onde a milícia explora a pesca irregular de camarões em Angra Dos Reis e agora parece que os interesses do governo federal mais uma vez se esbarram com as milícias cariocas.

Não irei fazer ilações irresponsáveis como muitos jornalistas fariam, mas realmente me causa um certo desconforto essa situação.

Em um país onde as milícias controlam serviços básicos como a distribuição de gás, quem sairia de fato beneficiado pelas alterações que entre elas visam permitir que uma distribuidora de gás possa encher botijão de outra marca e além disso ainda a liberação de vasilhames sem marca?

Este post foi modificado pela última vez em 24 jul 2019 - 23:30 23:30

Cleber Lourenço: Não acho que o debate politico e o jornalismo precisem distribuir informação de forma fria e distante dos leitores, notícias são somente úteis no contexto do cotidiano e é nisso que acredito. E-mail: cleber@ocolunista.com.br