terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Moro x Bolsonaro: a luta do século começou

Finalmente, Moro decide pegar o porrete e ir para cima do governo Bolsonaro!

O ministro da Justiça foi para o Twitter e escreveu: “Sancionado hoje o projeto anticrime. Não é o projeto dos sonhos, mas contém avanços. Sempre me posicionei contra algumas inserções feitas pela Câmara no texto originário, como o juiz de garantias. Apesar disso, vamos em frente”.

Em condições normais, Moro pediria demissão. Moro e o Partido Lavajatista querem mais e não vão parar até tomarem a máquina bolsonarista.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

Para quem acompanha a política de maneira séria, sabe que não é novidade. No meu Twitter tomei a liberdade de listar todos os meus textos onde falo e detalho capítulo por capítulo da traição de Moro ao governo.

Acontece que o acintoso o tweet do ministro da Justiça Sérgio Moro, serviu para três coisas:

– “estrear” sua base para o público. Algo do tipo “eu tenho um bolsonarismo para chamar de meu”.

– promover a fritura de seu chefe

– mostrar que quem dá as cartas é ele.

Já falei que Moro é pior que Bolsonaro, em vários aspectos. Pode não parecer ser mais inteligente, mas certamente é um lobo em pele de cordeiro.

De maneira irresponsável e até mesmo perniciosa, a grande imprensa apresenta o ex-juiz federal como alguém moderado. Erro grave! Moro é um autoritário de fala mansa, já deixou claro que não vê problema em tripudiar em cima de seus três principais inimigos declarados: o Estado democrático de direito, o devido processo legal e a Constituição Federal do Brasil.

Mas por qual motivo Moro ainda “defende” o governo? E mais! Por qual motivo Bolsonaro ainda não demitiu Moro?

Vamos por partes.

O ministro da Justiça, recentemente, causou risos na sociedade brasileira ao afirmar que 2019 foi um bom ano, pois “não tivemos nenhum escândalo de corrupção no governo”.

Para muitos a reação causou dúvidas. Afinal de contas, se Moro almeja despachar Bolsonaro, o movimento deveria ser o inverso, correto? Errado!

Fará mal para o ministro sair de um governo putrefato, submerso em corrupção. Causará uma cisma em sua base. Pode parecer que seria moralizador Moro sair de um governo envolvido em corrupção. Mas qual seria o efeito ao sair de um governo onde havia corrupção antes mesmo de se tornar governo? Péssimo.

Por outro lado, Bolsonaro não demite a quinta-coluna de suas fileiras pois tem medo do Moro. Inclusive, ele manifestou para círculos próximos o temor das atitudes de seu próprio ministro em relação ao caso Flávio Bolsonaro. O ex-juiz segura o presidente pelo colarinho através do caso das rachadinhas.

E Bolsonaro ainda precisa de Moro no governo para manter o efeito moralizante.

E o ministro da Justiça faz o que faz, com a desfaçatez de quem sabe que possui um governo dentro do governo. Ele conta até mesmo com bancadas no Congresso Nacional.

Na Câmara dos Deputados, Moro é fortíssimo entre as fileiras do PSL (partido chutado por Bolsonaro) e, no Senado, ele possui até mesmo um grupo organizado – “Muda Brasil” – que conta com uma parcela considerável de senadores.

Fora isso ainda há o Ministério Público de joelhos para o ex-juiz e movimentos da sociedade civil, que militam abertamente.

Nesta quarta (25), o assunto #BolsonaroTraidor foi o assunto mais comentado no Twitter e evidenciou a cisão entre Seu Jair e Sérgio Moro.

Moro não pode sair agora do governo, não sairá até concluir a desidratação total do bolsonarismo e levar seus seguidores.

Assim que o Partido Lavajatista desembarcar de vez do governo Bolsonaro o impeachment irá começar.

Anotem. Este governo que está aí não terminará o mandato.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.
Cleber Lourenço
Cleber Lourenço
Não acho que o debate politico e o jornalismo precisem distribuir informação de forma fria e distante dos leitores, notícias são somente úteis no contexto do cotidiano e é nisso que acredito. E-mail: cleber@ocolunista.com.br