o colunista

por Cleber Lourenço

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de dezembro de 2019, 13h52

Queiroz, Alexandre, Lava Jato e mais coincidências

Eu já alertei aqui sobre a rota de colisão entre Moro e Bolsonaro. Também pontuei que quando chegar a hora , o Partido Lavajatista irá tomar o bolsonarismo para si

Procuradores da Lava Jato em Curitiba (Foto: Reprodução/ Twitter/ Jerusa Viecili)

Definitivamente o Partido Lavajatista é um ambiente cercado de coincidências que extrapolam o limite do razoável.

Digo isso com base em dois pontos: o primeiro é aquela escabrosa história envolvendo Eduardo Cunha e sua esposa que apontei há uns meses atrás.

Longe de qualquer ilação ou acusação. O artigo de hoje tem apenas como objetivo reforçar aqui o meu desconforto com certas “coincidências”. Deixarei as conclusões para você, caro leitor.

Ontem algumas notícias tomaram o topo dos noticiários do país, vamos para algumas delas:

Nesta última sexta-feira (13) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, durante uma entrevista para o jornal O Estado de São Paulo (Estadão) disse que a Lava Jato ‘destruiu empresas’ e que o Ministério Público é pouco transparente.

Dois dias depois, no domingo (15), um grampo da polícia federal flagra o ministro do STF, Alexandre de Moraes, tentando livrar a cara de um desembargador, revelado pela Folha de S. Paulo.

Após mais dois dias, Alexandre de Moraes, arquiva pedido para investigar Jair Bolsonaro e seu filho, Carlos, no caso Marielle por suposta obstrução de justiça.

As manchetes se conversam
Quem acompanha a Lava Jato sabe que o modus operandi foi semelhante ao que envolve a revista Crusoé. Falei sobre o episódio com detalhes em junho deste ano, recomendo a leitura.

O Partido Lavajatista contou com a prepotência dos ministros para censurar a revista e acertou em cheio. Um “vazamento” oportunista para a Revista.

Ainda em março o STF havia informado que iria investigar possíveis agitadores contra o Judiciário, entre eles estava Deltan Dallagnol. Acontece que o mesmo Deltan, na mesma semana, também tomou outra invertida do STF.

Após tentar abocanhar o fundo bilionário da Petrobras, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar para suspender o acordo firmado entre a empresa e procuradores da força-tarefa da Lava Jato.

Além disso ele também determinou o imediato bloqueio de todos os valores depositados pela Petrobras. Na ocasião, a decisão teria sido tomada a pedido da procuradora-geral da República (PGR), que recorreu à Corte contra a criação da fundação.

E melhor ainda: Alexandre de Moraes que barrou o fundo bilionário é o mesmo que “censurou” a revista Crusoé, a mais nova queridinha da extrema-direita brasileira.

Ou seja, o Partido Lavajatista encurralou o ministro e o STF. Colocou todos onde queria e, então, apenas assistiu a magia acontecer, a fritura pública do STF com a censura não poderia ter vindo em melhor hora, nem se Deltan pedisse sairia tão bom.

E agora, o mesmo Alexandre de Morais está envolvido na história dos grampos e do arquivamento das investigações contra a família Bolsonaro. Coincidência que só o Partido Lavajatista pode nos proporcionar.

Flávio, Queiroz e mais lava jato
E a coisa toda não para por aí! O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) cumpriu na manhã desta quarta-feira (18) uma série de mandados de busca e apreensão em endereços de ex-assessores do ex-deputado estadual e atual senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Entre os alvos estão Fabrício Queiroz e a parentes da ex-mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle.

Coincidentemente, no mesmo dia e também pela manhã a Polícia Federal deflagrou a 70ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Óbolo.

Os agentes da PF cumprem 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Niterói.

Sim, a PF comandada por Sérgio Moro.

Eu já alertei aqui sobre a rota de colisão entre Moro e Bolsonaro. Também pontuei que quando chegar a hora , o Partido Lavajatista irá tomar o bolsonarismo para si.

Mas enquanto essa hora não chega, temos estas estranhas coincidências.

Já falei: para o bem da República, para o bem do país, a lava jato precisa acabar. Isso não é justiça, isso não é combate à corrupção.

Isso é uma agenda política sendo imposta.

Este texto não necessariamente reflete a linha de pensamento e a opinião da Revista Fórum

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags