o colunista

por Cleber Lourenço

Fórum Educação
19 de Maio de 2020, 22h32

São muitas frentes para lutar

Leia na coluna de Cleber Lourenço: São muitas frentes de luta, por você, por nós, por João Pedro de 14 anos, pelas 17.983 vítimas da Covid-19

Reprodução/Twitter

Hoje, sob a batuta do presidente Jair Messias Bolsonaro, atingimos mais um infame recorde: 1.179 pessoas morreram por conta da Covid-19. Relembro aqui as considerações do presidente com as mortes:

“E daí? Lamento. Eu sou Messias, mas não faço milagres”.

Nunca na história deste país elegemos uma leva tão ruim de políticos, uma gente sem compromisso com a sociedade, com anseios homicidas.

A demora na escolha do ministro da Saúde entrega o retrato de um presidente aluado com a realidade e sem prioridade em salvar vidas.

No mesmo dia em que lamentamos a marca de mais de mil mortes, precisamos lamentar o fato de mais um jovem, de 14 anos, negro, ter sido assassinado por agentes do Estado, dentro de casa, e sequestrado pelos mesmos agentes responsáveis por alvejar o garoto.

Ao mesmo tempo, bancos intimidam senadores para impedir a suspensão de cobrança de parcelas do crédito consignado durante o estado de calamidade pública e a imposição de limite para a taxa de juros para as operações de cartão de crédito e de cheque especial.

E se não fosse pouco, ainda temos o presidente com um AI-5 da Covid-19 querendo eximir o Estado e seus servidores por qualquer omissão e irresponsabilidade por muitas vezes dolosa e que pode matar pessoas.

Como cereja do bolo, o ministro da Educação vem negando veladamente o acesso de brasileiros ao ensino superior e insistindo na realização do Enem durante uma pandemia, em um ano onde milhões de estudantes ficaram sem aulas pelo simples fato de não terem internet.

Acontece que temos uma série de frentes para lutar, nenhuma dispensável, e todas estão ligadas ao mínimo de dignidade para viver. E ainda temos a necessidade urgente de um processo de impeachment de uma chapa eleita no processo eleitoral mais controverso desde a redemocratização.

E é nesse contexto que as ONGs, movimentos sociais e partidos políticos devem reforçar sua importância na construção de várias frentes de enfrentamento e defesa pela dignidade humana. Tudo isso, é claro, dificulta o foco em um processo de impeachment, mas nem sempre podemos viver com o que é ideal. Não vivemos o tempo do que é ideal, mas sim do que é necessário.

Não que uma coisa exclua a outra, na verdade todas as frentes podem, sim, acabar convergindo na deposição do presidente e a consequente retirada do descalabro que vivemos.

São muitas frentes de luta, por você, por nós, por João Pedro de 14 anos, pelas 17.983 vítimas da Covid-19.

Pode parecer que não há foco, que a sociedade não está mobilizada, mas está, antes pela sobrevivência, depois pelo fim do show de horrores de um governo.

Minha coluna hoje é um pedido de força para você. Não desanime, siga em frente, eu e outros milhões estaremos com você e um dia todo esse mal haverá de passar. Mas só se você conseguir se manter determinado junto com outros milhões de brasileiros.

Sobrevivemos, superamos e vencemos mais de 20 anos de uma ditadura vil, superamos golpes por toda a história da República com seus ditadores e tiranos, derrubamos reis, rasgamos fardas e cortamos chibatas.

Iremos superar imbecis e panacas.

(…) Cortai o mal bem pelo fundo!

De pé, de pé, não mais senhores!

Se nada somos de tal mundo

Sejamos nós, oh produtores!

Bem unido façamos

Nesta luta final (…)

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum