segunda-feira, 28 set 2020
Publicidade

Um grande acordo nacional com o “pessoal”

Mais um capítulo avassalador da Vaza Jato chegou ao público nesta terça-feira (9). Agora com áudio de Deltan Dallagnol. Me pergunto, qual será a desculpa agora? Hackers invadiram a suas cordas vocais? Estou ansioso.

O vazamento vem um dia após uma declaração no mínimo intrigante do ministro do STF Edson Fachin que palestrou no TRE-PR esta segunda-feira (8) e disse:

“Aqueles que sabem demais às vezes se vão. O destino foi cruel com o ministro Teori Zavascki”

O que o ministro estaria insinuando?

Na mesma semana em que vaza o áudio de Deltan com ele falando sobre a decisão do Fux de barrar entrevista de Lula. Para ele, naquele momento, a decisão ainda não é pública (o que não era, já que 20 minutos antes do áudio a decisão já era notícia na imprensa).

Tanto que pede SEGREDO. E diz: “…o pessoal pediu pra gente não comentar publicamente…”.

Que pessoal? Seriam de membros da seita-partido Lavajatista dentro do STF? Pessoas externas ao STF?

E Fachin… O que ele quis dizer com:

“Aqueles que sabem demais às vezes se vão. O destino foi cruel com o ministro Teori Zavascki”

Não sou adepto das teorias da conspiração, não acho que um míssil atingiu o pentágono, nem acredito que as Torres Gêmeas foram explodidas por bombas, mas me incomoda saber que um grupo de pessoas possa estar conspirando contra a República.

Se me perguntarem ainda hoje o que acho da morte de Teori Zavascki, serei taxativo: um acidente, uma fatalidade.

Porém exijo que não só Fachin como Dallagnol prestem esclarecimentos sobre suas declarações. Ambos não podem incendiar a sociedade e olharem para o outro lado.

Sobre o áudio de Deltan, há pouco revelado, é de 2018. É de 2016 a conversa com Dallagnol onde o então juiz Sergio Moro opina sobre Fux. Ele diz: “Excelente. In Fux we trust”[Em Fux nós confiamos].

O que está acontecendo com este país?

Em tempo: o partido Lavajatista se enrolou de vez!

Versão do delegado Luciano Flores, que comanda a Polícia Federal do Paraná, é de que “a invasão dos celulares não se deu via aparelho, mas foi no sistema do Telegram; já o ministro Sergio Moro insistiu em depoimentos no Senado e na Câmara que seu celular foi invadido recentemente, o que teria dado origem aos vazamentos publicados pelo site The Intercept. Acontece que o Telegram já negou que seu sistema tenha sido alvo de invasão.

Informação quente: o próximo áudio vazado será o do Moro! Anote aí.

Hoje de manhã e ontem eu avisei em meu perfil pessoal no Twitter que esta semana teríamos o primeiro áudio. Não errei.

Para finalizar: o Brasil está em colapso. Quem está por trás dos ataques contra a república?

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.
Cleber Lourenço
Cleber Lourenço
Não acho que o debate politico e o jornalismo precisem distribuir informação de forma fria e distante dos leitores, notícias são somente úteis no contexto do cotidiano e é nisso que acredito. E-mail: [email protected]