Paulo Gustavo ao marido antes de ser intubado: “Te amo. Já volto”

A diretora do filme "Minha mãe é uma peça", que tem o ator como protagonista, fez um longo relato sobre os dias que antecederam a intubação do comediante

A diretora de “A minha mãe é uma peça”, franquia do cinema que tem o ator Paulo Gustavo como protagonista no papel de Dona Hermínia, Susana Garcia, fez um longo relato em seu perfil no Instagram sobre os dias que antecederam a intubação de Gustavo.

“Meu amigo, meu irmão. Nunca escrevi nada para você até agora porque a minha força, o meu pensamento, o meu empenho são focados para tentar te ajudar”, escreveu a diretora.

“A sua vida entrou em suspensão, e a minha está igual. Parei tudo pra ter a minha energia, o meu amor só voltado pra você. Mas hoje, depois de ir te ver na UTI, eu fiquei com muita vontade de pegar um microfone e falar bem alto pro Brasil todo o que vi e o que senti. Por isso resolvi escrever”, revela.

“Escrevo para seus amigos, que te amam. Amigos que rezam por você dia e noite sem parar. Escrevo para esse Brasil inteiro que está orando por você. Escrevo para sua família que te ama tanto e está focada todo tempo nas orações pedindo a sua cura”, disse Susana que largou a medicina para se dedicar ao teatro.

“Escrevo para Thales, seu marido, que só de pensar eu choro de emoção. Tamanha a dedicação dele com você. Ele não larga você um minuto. Ele, como médico, sabe tudo que está acontecendo e ajuda muito. E ele, como seu amor, coloca música pra você, faz massagem no seu pé e conversa com você. Todos os dias”, conta.

“Antes de você ser intubado, você brincou com médicos e enfermeiros, fez piadas, todo mundo riu, depois você se emocionou, falou com cada profissional da importância deles na sua vida, me olhou e disse que me amava. Se despediu do seu marido que você tanto ama e disse: ‘Te amo. Já volto'”, revelou a diretora.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).