Perfil no Instagram expõe convidados da festa de Réveillon de Neymar

Entre os supostos convidados, perfil lista influenciadores digitais, artistas e amigos que dividem sala de jogos de computador com Neymar

Desde que a festa de ano novo do jogador Neymar foi revelada pelos colunistas Ancelmo Gois e Leo Dias, o assunto não saiu da lista dos mais comentados.

A festa começou no sábado (26) e deve ir até o dia 1 de janeiro. Nas redes, o evento é chamado de “NeymarPalooza”, em referência ao festival de música.

E agora a festa do jogador deve render mais ainda, pois, um perfil, cujo nome é “Neymar Festa do Covid”, foi criado nas redes sociais para expor os convidados que marcaram presença (ou que devem estar por lá) na festa.

A maioria das pessoas presentes são influencers, amigos que dividem sala de jogos de computador com o Neymar e alguns artistas.

A festa acontece na mansão do jogador que fica em um condomínio de luxo em Mangaratiba, em Angra dos Reis e deve ter um custo total de R$ 4 milhões.

“Festa do covid”

A festa organizada por Neymar se agradou alguns, está gerando revolta por parte da população brasileira e também da imprensa estrangeira.

Inicialmente, a festa contaria com 500 convidados, mas, depois da repercussão, a assessoria de Neymar disse que seriam “apenas 150”.
Cabe lembrar que a mesma assessoria chegou a afirmar que não iria acontecer a festa de ano novo do Neymar.

A prefeitura de Mangaratiba afirmou que não recebeu nenhum tipo de notificação e vizinhos do jogador no condomínio de luxo, em Angra, reclamam de intensa movimentação desde a manhã de sábado, quando a festa começou.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR