APOIO

VÍDEO: Depois de Huck, Ana Maria Braga divulga carta em defesa da democracia

“Não dá pra fingir, ficar apenas olhando e dizer que não tá acontecendo nada. A democracia depende da vigilância de todos nós”, disse a apresentadora

Ana Maria Braga: "O voto deve ser respeitado".Créditos: Reprodução/TV Globo
Escrito en BLOGS el

Ana Maria Braga, apresentadora do programa “Mais Você”, exibido nas manhãs pela Rede Globo, resolveu fazer comentários políticos. Nesta segunda-feira (8), ela, inclusive, divulgou a carta em defesa da democracia, que será apresentada nesta quinta (11), em cerimônia no Largo São Francisco, local onde funciona a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

“O meu amigo Luciano Huck encerrou o ‘Domingão’ de ontem (7) dando um importante recado e eu abro o ‘Mais Você’ de hoje reforçando esse recado. Na próxima quinta-feira, dia 11, vai acontecer em São Paulo, a leitura de uma carta aos brasileiros em defesa à democracia. Essa carta já tem mais de 1 milhão de assinaturas e foi escrita por gente de todos os setores da sociedade brasileira, entidades representativas, ou seja, estamos mesmo representadíssimos”, disse Ana Maria.

Em seguida, a apresentadora destacou a importância da diferença de pensamentos: “A gente não pensa exatamente igual e graças a Deus por isso. Todo mundo tem o direito de pensar e querer da forma que quiser. A gente pensa diferente em muitas questões, mas essa é a base da democracia, isso se chama democracia É desse jeito que a gente vai pra frente, avança e tem um país chamado Brasil”.

Apresentadora defende o voto e a democracia

Ana Maria Braga continuou: “Pensar diferente não torna ninguém inimigo de ninguém. A gente precisa saber ouvir, até para discordar, para entender, desde que o outro escute também. Por isso, numa democracia, a gente precisa garantir que todos sejam ouvidos e o que representa isso? O voto!”.

A apresentadora ainda acrescentou: “Esse voto deve ser respeitado, porque esse voto é seu! Esse ano é o ano em que isso acontece e tem sido assim desde a redemocratização do Brasil. No dia 11, dia do advogado, vamos dizer não, mais uma vez, aos ataques às nossas instituições. Não dá pra fingir, ficar apenas olhando e dizer que não tá acontecendo nada. A democracia depende da vigilância de todos nós”.