Eduardo Paes se inspira no Québec e fala em proibir a “gelada” para não vacinados

"Pensando em pegar esse bonde", brincou o prefeito do Rio de Janeiro através nas redes sociais

Após vir à tona a informação de que a província de Québec, no Canadá, restringiu a compra de bebidas alcoólicas ou maconha somente para pessoas imunizadas contra a Covid-19, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), sugeriu adotar uma versão brasileira da medida: proibir a “gelada”, ou o “litrão”, apelidos para cerveja, aos não vacinados.

“Pensando em pegar esse bonde e proibir o Litrão(uma gelada) pra eles aqui no Rio!”, brincou Paes através das redes sociais nesta quarta-feira (12).

Muitos internautas gostaram da ideia e a postagem rapidamente viralizou. Bolsonaristas, no entanto, acharam que se tratava de uma postagem séria e reagiram negativamente, chamando o prefeito de “ditador”.

Québec: álcool e maconha só para vacinados

A província de Québec, no Canadá, encontrou uma forma eficaz de lidar com os negacionistas: restringir a compra de bebidas alcoólicas ou maconha somente para pessoas imunizadas contra a Covid-19. A restrição, anunciada na semana passada pelo ministro da Saúde local, Christian Dubé, só começa a valer no dia 18, mas já tem surtido efeitos.

Segundo ele, o número de agendamentos diários para receber a primeira dose do imunizante saltou de 1.500 para 6.000 depois do anúncio. Isso representa um aumento de 300% na procura por vacinas contra o coronavírus.

“Este é um primeiro passo que estamos dando. Se os não vacinados não estiverem satisfeitos, há uma solução muito simples: vão tomar a sua primeira dose, é fácil e de graça”, disse o ministro. “Se você não quer se vacinar, não saia de casa”, complementou.

Para Dubé, é “bom” incomodar os que se recusam a receber a vacina, mas o real objetivo é reduzir o contato com a parcela da população que está imunizada e proteger o sistema de saúde.

Publicidade

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_