Sean Connery, o primeiro James Bond, morre aos 90 anos

O ator, que conquistou um Oscar, teve a morte confirmada pela família

O ator escocês Sean Connery, eternizado na franquia 007 como o espião James Bond e vencedor de um Oscar de melhor ator coadjuvante pelo filme Os Intocáveis, morreu aos 90 anos – completados em agosto.

A informação foi divulgada pela rede britânica BBC, que entrou em contato com a família do artista, neste sábado (31). A causa não foi revelada.

Connery estrelou seis filmes do espião, incluindo o primeiro: “007 contra o satânico Dr. No” (1962). Ele só perde para o inglês Roger Moore em participações na franquia. O colega britânico esteve sete vezes nas telonas como James Bond.

Além do Oscar de ator coadjuvante, o artista venceu três Globos de Ouro e dois prêmios Bafta. Em 2000, foi reconhecido como um dos cavaleiros da Rainha Elizabeth.

O ator era um ferrenho defensor da independência da Escócia do Reino Unido e integrava o Partido Nacional Escocês (SNP).

Em 2003, Connery se aposentou de sua carreira de ator, mas retornou com sua voz ao cinema na animação Sir Billi, em 2012. Em 2008, publicou a autobiografia “Being a Scot” (Sendo um escocês).

Com informações da BBC, do The Guardian e do G1

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.