Blog do Mouzar

02 de julho de 2019, 23h09

Preguntas (perguntas perfurantes)

Mouzar Benedito: Publiquei aqui, recentemente, uns “pós-conceitos” válidos para os tempos atuais, depois uns “desaforismos” e em seguida uns “kai-kais”. Agora, publico umas “preguntas” (perguntas perfurantes). Entre elas, cadê o Queiroz?

Publiquei aqui, recentemente, uns “pós-conceitos” válidos para os tempos atuais, depois uns “desaforismos” e em seguida uns “kai-kais”. Agora, publico umas “preguntas” (perguntas perfurantes). Muitas não são de agora: foram publicadas há tempos neste mesmo blogue e em outros lugares. Aí vão:

 

Deputado do Centrão brasileiro pode depositar dinheiro de mutreta em banco de algum cantão suíço?

***

Se tudo que vicia é droga, o poder não deveria ser proibido?

***

Dizem que o trabalho enobrece o homem, mas quem já viu alguém que virou nobre por ter trabalhado?

***

Será que as maiores porcarias são feitas por porcos?

***

Cortesia é o que Cortés fez no México?

***

Advogar em causa própria é proibido porque isso não daria lucro para nenhum advogado?

***

Na Rússia, a situação sempre foi ruça?

***

Na Itália, o governo sempre governa com as massas?

***

Se em Sodoma se praticava a sodomia, em Gomorra se praticava a gomorria?

***

De que religião são as pessoas de boa-fé?

Veja também:  Guerra criptografada: capas da Piauí, temores da Globo e Míriam Leitão e trolagem do livro em branco

***

Executivo come “almoço executivo”?

***

Ideograma é uma escrita ideológica?

***

Assassino profissional, quando não tem contrato para matar ninguém, mata o tempo?

***

Se uma característica dos extremistas é a intolerância com os diferentes, quem é que é extremista: os que contestam a sociedade ou os que os prendem e matam para “defender a sociedade” contra o extremismo dos que contestam a sociedade?

***

Tá certo que o dinheiro não traz felicidade. Mas e a miséria, traz?

***

Que diferença tem entre um ladrão que rouba pobre e um governo que cobra imposto de renda de assalariado que ganha uma merreca?

***

Sem lambança não é possível haver boa governança?

***

Ambientalistas têm ambiente num governo contrário ao meio ambiente?

***

Pode um mal-educado ser ministro da Educação?

***

E um alucinado aí não deveria ser Ministro das Relações Estratosféricas?

***

Prefeito é um político pré-fabricado?

***

O Estado-Maior do exército pode se reunir em Sergipe, o estado menor?

***

No seio do governo… só tem mamata?

Veja também:  Por onde anda Tabata Amaral, em meio ao desmonte da educação?

***

Nas horas vagas, o papa papeia?

***

O Judiciário escolhe quem deve judiar?

***

Qual é a militância dos militares?

***

O sujeito que se casa com uma rainha megera pode ser chamado de príncipe consorte?

***

Depois da Globalização vem a SBTetização e a Recordização?

***

Para entrar na diplomacia é preciso ter diploma da CIA?

***

Cabotino pode ser promovido a sargentotino?

***

Nas Forças do inferno, o comandante é um capetão?

***

Todo juiz tem juízo?

***

O verbo preferido de quem cobra dízimo é dizimar?

***

Tem comunista perguntando aos padres: quem é que come criancinhas?

***

Por que será que não ouço mais o conselho “calma que o Brasil é nosso”?

***

Será que a Esquadrilha da Fumaça cedeu a vez para a Esquadrilha do Pó?

***

Ministério que não serve para nada não deveria se chamar Ministéril?

***

O que um promotor precisa fazer para ser promovido?

***

Escola privada é para estudante merdinha?

***

Cadê o Queiroz?

 

(Todas essas “preguntas” fazem parte do livro não publicado “Pós-conceitos, desaforismos, kai-kais, preguntas e desditados”)

 

Veja também:  Tic tac: Amazônia em chamas torna impeachment de Bolsonaro uma questão de tempo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum