Quilombo

por Dennis de Oliveira

12 de setembro de 2012, 15h23

A onça é mais importante que o negro e a negra?

A polêmica sobre a obra “Caçadas de Pedrinho” voltou à tona com a audiência de conciliação proposta pelo ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, entre representantes do Ministério da Educação e o Instituto de Advocacia Racial (Iara). O Iara impetrou mandado de segurança contra a decisão do MEC de revogar o parecer que pribia a adoção do livro de Lobato por conter elementos racistas.

O que pouco se falou é que este mesmo livro foi questionado anteriormente por se centrar em uma ação da turma do Sítio do Picapau Amarelo de caçar uma onça. Isto foi considerado um problema de ordem ambiental, por esta razão, o livro foi adotado com a recomendação de que se alerte que este comportamento (caça às onças) não é admissível nos dias de hoje. Nas edições distribuídas nas escolas, há uma nota das editoras em que se explica que caçar onças era um procedimento feito antigamente e hoje não se faz mais.

O Iara propôs a retirada da ação de proibição desde que se indique também uma recomendação quanto ao racismo presente em algumas passagens do livro, em referência à personagem Tia Nastácia. “Por que se faz na questão de crimes ambientais e não se faz em relação ao negro? Por que a onça é mais importante do que o negro que sofre com esse tipo de assunto na escola?”, questionou o advogado Humberto Adami, do instituto.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum