Na quinta-feira, novo protesto contra o assassinato dos jovens da zona leste de SP

Os coletivos e organizações negras e de jovens da periferia de São Paulo voltam a protestar contra o assassinato, ainda não esclarecido, dos cinco jovens negros ocorrido em 21 de outubro. Os jovens eram da zona leste e seus corpos foram encontrados somente no dia 6 de novembro, com sinais de execução. Até o momento, […]

livro maes de maio
Os coletivos e organizações negras e de jovens da periferia de São Paulo voltam a protestar contra o assassinato, ainda não esclarecido, dos cinco jovens negros ocorrido em 21 de outubro.

Os jovens eram da zona leste e seus corpos foram encontrados somente no dia 6 de novembro, com sinais de execução. Até o momento, um guarda civil de Santo André confessou o crime, mas a chacina não foi realizada por uma única pessoa. E ainda há indícios de que há envolvimentos da polícia no assassinato.

Na semana passada, o movimento negro ocupou a Secretaria da Segurança Pública exigindo a apuração do crime. Somente após esta pressão, é que apareceu o tal guarda civil para confessar o crime. O secretário recusou-se a receber o movimento e ainda tentou criar um clima tenso ao passar no saguão no meio dos manifestantes cercado de seguranças. E ainda ameaçou que aquela foi a “última vez” que a secretaria seria ocupada.

Agora, na próxima quinta-feira, será lançado o livro “Mães em Luta – 10 anos dos crimes de Maio” organizado por Andre Camarante, da Ponte Jornalismo. Será às 18h na Sala dos Estudantes da Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco. Após o lançamento, haverá um cortejo até a sede da Secretaria da Segurança Pública.

E no dia 20, domingo, o movimento negro realiza a XIII Marcha da Consciência Negra, com concentração a partir das 11h no vão livre do MASP.

Mais informações do lançamento e protesto no dia 17, clicar aqui.

Sobre a Marcha, clicar aqui.

Avatar de Dennis de Oliveira

Dennis de Oliveira

Jornalista e professor da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP).

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR