Quilombo

por Dennis de Oliveira

Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
14 de fevereiro de 2018, 10h45

O samba sempre lava a alma negra

A resistência existe nos fundamentos ancestrais e nas tradições que são controlados por mulheres negras e homens negros que controlam os espaços sagrados do samba

O samba resiste há mais de 100 anos no Brasil. Comunidades de samba, rodas de samba, blocos, cordões carnavalescos, escolas de samba são organizações populares centenárias que resistem há tempos e tempos contra o racismo e todas as opressões sociais.

O samba foi criminalizado, estetizado de forma esvaziada pela ideologia da mestiçagem, gourmetizado e apropriado pelos intelectuais brancos da bossa nova, transformado em produto de consumo pela indústria cultural.

Mas a resistência existe nos fundamentos ancestrais e nas tradições que são controlados por mulheres negras e homens negros que controlam os espaços sagrados do samba, imperceptíveis para quem não vivencia este cotidiano.

Por isto, o samba SEMPRE LAVA A ALMA NEGRA, não só pelo belíssimo desfile da Paraísos do Tuiuti e da grande Estação Primeira de Mangueira que fez uma crítica dura à prefeitura do Rio de Janeiro.

Mas pela sua resistência cotidiana que às vezes parece ser silenciosa e inexistente, mas a sabedoria se expressa, antes de tudo, de saber exatamente os momentos de levantar a voz (uma coisa que as/os mais jovens, levadas/os pela afoiteza, ansiedade e desejo de serem notadas/os, não sabem e se perdem em discussões estéreis pelas redes sociais).


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags