escrevinhador

por Rodrigo Vianna

04 de maio de 2020, 15h10

Um silêncio de morte, por Rodrigo Vianna

Na despedida de Aldir Blanc, carta aberta com versos do gigante que sonhou, riu, chorou e cantou o Brasil O Brasil de Aldir resistirá sempre ao Brazil de Jair.


+ posts

22 de setembro de 2019, 10h32

Editor do blog CloacaNews, Willians Miguel partiu hoje. No mesmo ano que PH Amorim

Willians Miguel foi um pioneiro da chamada "blogosfera" de esquerda


19 de junho de 2019, 22h06

Moro encolhe, mas resiste no Senado

Rodrigo Vianna: "Em vez de um juiz acima do bem e do mal, ele virou um político que pode ser criticado e precisa ser defendido; Moro se agarra ao eleitorado bolsonarista mais radical e aposta nas manifestações do dia 30 de junho"


17 de junho de 2019, 10h55

Bolsonaro dá mais sinais de que aposta na ruptura

Moro e Guedes viram sócios na estratégia de construir um governo "anti-sistema"


11 de junho de 2019, 10h31

Globo defende a Lava-Jato e “empata” o jogo

Emissora segue a agir como partido, que organiza o discurso conservador no Brasil e tenta salvar a imagem de Moro


24 de maio de 2019, 22h12

Bolsonaro e a lógica do “governo sitiado”

Rodrigo Vianna: “As manifestações do dia 26 podem ser o termômetro para se saber se o capitão terá forças para resistir, ainda que isolado das elites tradicionais”


04 de fevereiro de 2019, 14h44

O pacote de Moro e os 3 coringas da restauração conservadora

A simbologia de um superministro que segue agenda própria e "fatura" individualmente com o pacote, enquanto o presidente segue enfraquecido no hospital, diz muito sobre esse governo


30 de janeiro de 2019, 15h11

Realismo fantástico e abuso de poder: Lula, Toffoli, Moro e o corpo de Vavá

Toffoli cravou esse carimbo na testa dos lavajateiros: abusaram de autoridade. Usaram togas e prerrogativas policiais para fazer politica.


22 de outubro de 2018, 10h12

Ditadura e cerco militar: de salto alto, Bolsonaro abre o jogo antes da hora e gera reações no STF e na mídia

Avaliação geral é de que Bolsonaro errou a mão. Ao anunciar que planeja prender e exilar opositores, pretendia espalhar medo e desorganizar o outro lado. Gerar pânico. Mas subiu no salto alto, ao falar cedo demais. Deixou claro, didaticamente, que o programa bolsonariano é a ditadura. Foi um tapa na cara dos iludidos: acordem! A reação de FHC, a fala do jornalista conservador William Waack, e a declaração do ministro do STF Celso de Melo - todos indignados com o avanço autoritário - são indicadores de que Bolsonaro abriu uma brecha para sensibilizar mais gente a votar contra o desastre.


26 de setembro de 2018, 18h49

Bolsonaro estaciona, Haddad cresce, e Ciro segue a ser fundamental

É preciso incorporar todos setores democráticos para enfrentar o fascismo. Sem arrogância e sem colocar a fidelidade canina ao "petismo" à frente dos interesses do Brasil. Quando Haddad estava mais voltado a defender Lula, e a consolidar a transferência de votos, foi Ciro quem assumiu o papel de confrontar a direita no debate econômico e também no campo dos costumes. Alguém precisava chamar Mourão de “jumento”, e Bolsonaro de “nazista filho da puta”. Coube a Ciro enfrentar o fascismo de peito aberto. Mas não é só isso.


21 de setembro de 2018, 22h02

Cenários na reta final: Haddad, Bolsonaro e as operações para criar a “terceira via”

Ciro ainda está no jogo. Mas se o quadro PT x Bolsonaro se consolidar, teremos um segundo turno duríssimo. O Rio, dessa vez, deve se inclinar para o antipetismo, votando majoritariamente em Bolsonaro. Para vencer no segundo turno, Haddad vai precisar ganhar em Minas, ter uma votação no Nordeste superior à de Dilma em 2014, e "perder de pouco" em São Paulo (60% Bolsonaro x 40% Haddad já seria lucro para o petista).


20 de agosto de 2018, 18h09

Lula dispara nas pesquisas; eleitor rejeita privatizações, e tucano Alckmin patina abaixo de 5%

Os números da pesquisa CNT/MDA apontam que (descontados brancos e nulos) Lula estaria a 2 pontos de vencer a eleição no primeiro turno. Alckmin patina, e o programa privatista - associado ao PSDB - é rejeitado pelos eleitores. Pesquisa Ibope, divulgada logo depois, indica quadro muto parecido.