escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de setembro de 2011, 13h01

A neblina na rodovia e na imprensa paulista

Por Guilherme Scalzilli: Se o engavetamento assustador que parou a Imigrantes quinta-feira tivesse ocorrido numa rodovia federal, logo surgiriam análises vomitando acusações ao governo Dilma. O tratamento cuidadoso da imprensa corporativa justifica-se apenas porque as críticas respingariam no sagrado baluarte estadual demotucano. E mais uma vez a natureza torna-se o algoz útil para ocultar a incompetência das autoridades.

A neblina
Por Guilherme Scalzilli, em seu blog

Se o engavetamento assustador que parou a Imigrantes quinta-feira tivesse ocorrido numa rodovia federal, logo surgiriam análises vomitando acusações ao governo Dilma. O tratamento cuidadoso da imprensa corporativa justifica-se apenas porque as críticas respingariam no sagrado baluarte estadual demotucano. E mais uma vez a natureza torna-se o algoz útil para ocultar a incompetência das autoridades.

É óbvio que faltou um trabalho eficaz de prevenção, tanto da concessionária Ecovias quanto das autoridades policiais. Uma empresa que arrecada escorchantes R$ 40,20 por veículo que vai e volta do litoral tem obrigação de saber como agir durante um fenômeno comum no sistema Anchieta-Imigrantes. Aquele pequeno apocalipse de lataria retorcida, fogo e desespero não coaduna com a imagem de excelência que se propaga acerca das caríssimas estradas paulistas.

O episódio ajuda a recordar outro foco permanente de tragédias evitáveis a cargo da administração Geraldo Alckmin. Trata-se da SP 55, segmento da Rio-Santos gerido pelo DER-SP. No trecho que liga Bertioga a Ubatuba, batizado como “rodovia Dr. Manuel Hipólito Rego”, ocorrem atropelamentos quase diários, vitimando ciclistas e pedestres que moram ou trabalham na região. A falta de investimentos, a fiscalização ineficaz (limitada aos condomínios luxuosos) e a imbecilidade dos motoristas transformaram aquilo numa verdadeira roleta russa, que há décadas o Estado finge ignorar.

Sobram espaço físico e recursos para ciclovias, caminhos, passarelas, redutores de velocidade e acostamentos decentes na saturada SP 55. O que não existe, porém, é respeito pelo contribuinte, em especial o de baixa renda, incapaz de sensibilizar as seguradoras, a mídia, o capital que se apropria das terras litorâneas. Realmente, como pregam os conformistas, tudo se resume a uma simples questão de visibilidade.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum