escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de agosto de 2011, 12h01

Amorim toma posse e Dilma alfineta Jobim

Da Carta Capital: Em uma breve cerimônia no Palácio do Planalto nesta segunda-feira 8, em Brasília, Celso Amorim assumiu o Ministério da Defesa. No entanto, foram as alfinetadas da presidenta Dilma Rousseff ao ex-ocupante do cargo, Nelson Jobim, que se destacaram. Dilma apresentou Amorim como um homem de Estado e dedicado ao Brasil, em uma comparação irônica a Jobim.

No evento, Dilma alfineta Jobim
Da Carta Capital

Em uma breve cerimônia no Palácio do Planalto nesta segunda-feira 8, em Brasília, Celso Amorim assumiu o Ministério da Defesa. No entanto, foram as alfinetadas da presidenta Dilma Rousseff ao ex-ocupante do cargo, Nelson Jobim, que se destacaram.

Dilma apresentou Amorim como um homem de Estado e dedicado ao Brasil, em uma comparação irônica a Jobim. “Ele [Amorim] tem qualidades pessoais que o aproxima dos militares de longa formação: cultura, perfil técnico, moderação nas manifestações públicas, profissionalismo, disciplina e respeito à hierarquia”, em clara referência às polêmicas declarações do ex-ministro nas última semanas.

No evento, Dilma recebeu Amorim com um abraço, mas manteve o protocolo no trato com os militares. A presidenta também rebateu as declarações veiculadas na mídia de que a escolha do ex-chanceler desagradou aos comandados, que o enxergariam com desconfiança após o seu alinhamento com Cuba e os presidentes venezuelano, Hugo Chaves, e iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, quando era ministro do Exterior. “Mudanças importantes sempre provocam tensão e requerem cuidados e reflexão. O convoquei porque tenho convicção de que é o homem certo para o lugar certo”.

Em um discurso curto, Amorim agradeceu a confiança e defendeu o fortalecimento da Defesa Nacional. “O fato de o Brasil ser um País pacífico não pode ser confundido com indefeso. Cabe ao nosso Estado resguardar nossas fronteiras e recursos naturais”, afirmou, referindo-se à Amazônia, fontes de água doce e os campos de petróleo descobertos recentemente no mar.

O novo ministro da Defesa ainda criticou o estado das forças armadas brasileiras. “Hoje, elas são insuficientes e há um descompasso entre a nossa capacidade internacional”. Porém, defendeu a continuidade da participação do País nas operações de paz da ONU.

Sobre o sucateamento das forças armadas, Dilma ressaltou que o País está envolvido em negociações para compras de equipamentos e que Amorim “vai ajudar o Ministério da Defesa a vencer os desafios”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum