escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
24 de julho de 2014, 12h21

Brasil eleva o tom contra ofensiva de Israel e tira embaixador do país

Nota oficial do Ministério das Relações Exteriores: "O Governo brasileiro rechaça a atual incursão terrestre israelense em Gaza, iniciada na noite de 17/7, que representa grave retrocesso nos esforços de paz. Tal ofensiva poderá ter sérias repercussões para o aumento da instabilidade no Oriente Médio e exacerbar a já dramática situação humanitária naquele Território Palestino Ocupado"

Do Escrevinhador*

O governo brasileiro voltou a criticar nesta quarta-feira (23/07) a ofensiva de Israel em Gaza e pediu a implementação de um cessar-fogo.

O governo chamou ao Brasil para consultas sobre a morte de civis na faixa de Gaza embaixador do país em Tel Aviv,  Henrique Pinto. Esse procedimento é significativo, porque representa uma repreensão à violência de Israel.

O Itamaraty convocou o embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, para dar explicações.

O governo israelense já manifestou repúdio à ação diplomática realizada pelo Brasil.

O Ministério das Relações Exteriores, em comunicado (leia abaixo versão integral), considerou “inaceitável a escalada de violência entre Israel e Palestina” e condenou “energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza”.

Este foi o segundo comunicado oficial do governo sobre o conflito desde que Israel lançou há duas semanas uma ofensiva contra o Hamas em Gaza.

Ao comentar o fato de a América Latina ser uma região pacífica, Dilma ressaltou que o Brasil defende a criação de dois Estados, um de Israel e outro da Palestina, e criticou o uso da violência.

Na semana passada, a presidenta Dilma Rousseff condenou a ofensiva israelense ao território palestino controlado pelo grupo islâmico Hamas, na Faixa de Gaza.

“No Oriente Médio, por exemplo, estamos vivendo uma situação muito triste, para não dizer lamentável – é o que está ocorrendo na Faixa de Gaza. Porque estamos vendo pessoas perdendo a vida, saindo de suas casas. O Brasil defende que haja dois Estados e é contra a violência nos dois, tanto de Israel como da Palestina”, afirmou a presidenta. Ela ressaltou, porém, que é “desproporcional” o ataque israelense à Faixa de Gaza, “com a morte de mulheres e crianças e civis em geral”.

Nos 16 dias que duram as hostilidades, pelo menos 655 palestinos e 35 israelenses perderam a vida e há registros de 4,3 mil feridos.

Abaixo, leia a nota do Ministério das Relações Exteriores

Conflito entre Israel e Palestina

O Governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina. Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças.

O Governo brasileiro reitera seu chamado a um imediato cessar-fogo entre as partes.

Diante da gravidade da situação, o Governo brasileiro votou favoravelmente a resolução do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre o tema, adotada no dia de hoje.

Além disso, o Embaixador do Brasil em Tel Aviv foi chamado a Brasília para consultas.

(*com informações de Opera Mundi e Agência Brasil)


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum