escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de março de 2015, 09h52

Elmano Freitas: Brasil necessita de mudanças estruturais e o governo precisa tomar a iniciativa

As vozes que vão às ruas representam disputa de projetos na sociedade e precisamos levar em consideração. Abrir o diálogo com a sociedade é um caminho que podemos construir um debate sério.

Por Elmano Freitas*, em O Povo

Desde janeiro de 2003, quando o PT assumiu o Governo Federal e iniciou projeto para diminuir as desigualdades sociais, não foi fácil para determinados setores vivenciar essas transformações. Como diz o presidente Lula, são críticas mais direcionadas ao que o PT fez de bom do que aos nossos erros. É fato que a vida do brasileiro melhorou nos 12 anos de governo petista e que a sociedade reconhece melhorias quando elege por quatro vezes seguidas o PT para governar o país. Conquistas como tirar mais de 24 milhões de pessoas da linha da miséria, unificar os programas sociais e transformar o Bolsa Família no maior programa de transferência de renda do mundo, foram direcionadas para parcela da sociedade que antes não era prioridade.

E foi para essa parcela que o governo petista abriu as portas das universidades e gerou, como nunca, empregos com carteira assinada, assim como reconheceu os direitos dos empregados domésticos. Foram conquistas para as classes menos favorecidas e que alteraram a vida dos. Isso gerou desconforto e incômodo em alguns setores. É certo que o PT está vivenciando outra realidade, um momento em que nossos rojeto deram bons frutos e que com a nova situação do Brasil precisamos nos reposicionar, dizer para as pessoas o que o PT ainda é capaz de fazer pelo país.

O Brasil necessita de mudanças estruturais e o governo precisa tomar a iniciativa para implementá-las. Precisamos de uma reforma tributária que altere o sistema de tributos indiretos, onde a maioria da população (camadas mais pobres e classe média) é taxada com alta carga na base do consumo. É preciso isentar os mais pobres e aliviar a classe média, passando a conta para as grandes fortunas. Temos que iniciar forte ação para direcionar à sociedade a construção dos seus meios de comunicação garantindo pluralidade e maior acesso a informação. Efetivar de vez a reforma política que garanta retirar dos processos eleitorais o peso econômico de empresas privadas, proibindo financiamento empresarial como já se manifestou a maioria dos ministros do STF.

Por fim, no combate a corrupção, apresentar medidas duras que aprofundem a punição aos atores dessa prática e assumirmos claramente uma postura de transparência perante à sociedade. As vozes que vão às ruas representam disputa de projetos na sociedade e precisamos levar em consideração. Abrir o diálogo com a sociedade é um caminho que podemos construir juntos, desde que o debate seja político e sério, na intenção de unirmos forças para continuar crescendo. Hoje, o Brasil tem uma democracia que permite que o povo tenha voz. Temos um governo eleito pela maioria do nosso povo e com legitimidade para fazer as mudanças necessárias para continuar a alimentar nos brasileiros os sonhos e esperança, característica que nos são tão peculiares.

* Ligado aos movimentos sociais, é deputado estadual do PT no Ceará. Foi candidato a prefeito de Fortaleza em 2012.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum