escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
20 de Maio de 2011, 09h07

Mídia, oposição e alarmismo com a inflação

Por Guilherme Scalzilli: Conversando com algumas pessoas próximas, ouço que uma severa crise econômica ronda o país. Investigo a fonte desse alarmismo e descubro, com certa surpresa, que são a CBN e os jornais televisivos, em especial o da Cultura. Não ouço a rádio da Globo há muitos anos, e procuro selecionar muito bem os programas da TV pública patrulhada pelo demotucanato. Mas é intrigante que a emissão da histeria apocalíptica esteja tão localizada e restrita. Não a encontro, pelo menos não com a mesma ênfase, nos grandes veículos impressos de São Paulo.

Crise
Por Guilherme Scalzilli, em seu blog

Conversando com algumas pessoas próximas, ouço que uma severa crise econômica ronda o país. Investigo a fonte desse alarmismo e descubro, com certa surpresa, que são a CBN e os jornais televisivos, em especial o da Cultura. Não ouço a rádio da Globo há muitos anos, e procuro selecionar muito bem os programas da TV pública patrulhada pelo demotucanato. Mas é intrigante que a emissão da histeria apocalíptica esteja tão localizada e restrita. Não a encontro, pelo menos não com a mesma ênfase, nos grandes veículos impressos de São Paulo.

Desde que um marqueteiro de Bill Clinton inventou o lema “É a economia, estúpido!”, alguns propagandistas da mídia corporativa passaram a ver na boataria financeira uma arma infalível para abalar todo governo estável do planeta. É fácil produzir bobagens num universo tecnicista, onde frustrar expectativas faz parte do jogo. O fantasma inflacionário, lembrando a famosa “carestia” da ditadura, pode corroer a confiança do cidadão, refrear o consumo, o investimento, etc.

Mas por que um pedaço da direita aposta com veemência na catástrofe, enquanto outros, em tese interessados nos mesmos objetivos político-partidários, preferem silenciar ou utilizar a necessária ponderação?

Interesses pecuniários à parte (o pessimismo pode ser bastante rentável para quem o maneja), a resposta parece esconder-se no fato de que ninguém ainda conseguiu entender a verdadeira natureza do tumulto financeiro que abala EUA e Europa. Também existem indícios de esgotamento nessa história de tsunami e marolinha, pauta regular desde o início do governo Lula, antes, durante e depois dos últimos abalos sofridos pelas economias mundiais. O temor de conceder o mesmo triunfo a Dilma Rousseff talvez conduza a guinadas no descabelamento oposicionista.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum