escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Entrevista exclusiva com Lula
15 de março de 2015, 20h00

Na guerra dos números, Kamel fez a Globo mentir ao Brasil: não cabe 1 milhão na Paulista!

por Rodrigo Vianna

O número de manifestantes na avenida paulista foi claramente inflado pela Globo.

Os repórteres eram instruídos a usar os dados da PM de Alckmin – o herói paulista da Cantareira.

Foi um show de vandalismo informativo: 280 mil! Meia hora depois, já eram 500 mil. E logo 1 milhão de pessoas.

“1 milhão, 1 milhão”, berravam os repórteres da Globo.

Antes que os petistas fujam para as montanhas (tem um pessoalzinho aí apavorado demais, rapaz), digo aqui:  1 milhão não cabe nem no apê de Ali Kamel em Ipanema. Não!

Sejamos racionais. A avenida Paulista tem 2.700 metros de extensão x 50 metros de largura (incluindo pistas, calçadas e canteiros) = 135 mil metros quadrados.

Calculemos 4 pessoas por metro quadrado. O total chegaria a 540 mil pessoas. Mas, pra isso, a avenida teria que estar cheia, de ponta a ponta. Do Paraíso à Consolação. As imagens mostravam claramente que não estava assim. E havia clarões. Na área em torno do MASP, a concentração era grande, diluindo-se (um pouco) depois.

Na sexta 13, a marcha dos sindicatos ocupou 3 quadras de forma compacta, mas em apenas uma das pistas. Hoje, foram 9 quadras relativamente compactas (da Brigadeiro até a Bela Cintra), mas nas duas pistas. Ou seja, 6 vezes mais.

Se no dia 13, havia 40 mil pessoas na Paulista, hoje havia (6 x 40) cerca de 240 mil. 300 mil estourando (contando as ruas laterias e região dos Jardins)…

O DataFolha, aliás, acaba de publicar sua medição científica: 210 mil pessoas na manifestação da paulista. Vejam que a PM falava em 1 milhão. Por que a Globo não fez contas? tem 50, 70 funcionários na retaguarda. Preferiu números da PM de Alckmin.

No Rio, as imagens mostravam claramente que não passavam de 5 mil na avenida Atlântica (a PM e a Globo falavam em 15 mil).

Em BH, foram 25 mil.

Em Brasilia, cerca de 40 mil (a PM chegou a falar em muito mais).

Se somarmos todos os protestos da direita branquinha no Nordeste, não chegamos a 30 mil pessoas (numa população de 27 milhões).

Se somarmos Porto Alegre, Curitiba e todo o interior paulista, não teremos 70 mil nas ruas.

Então, calma!

A direita rugiu. Com ajuda inestimável da Globo. Mas menos de 500 mil brasileiros foram as ruas.

O que deu a impressão de assédio final e força? A Globo!!!

O dia 15 foi uma operação da direita quase fascista, com um empurrão da Globo – que tentou vender tudo como “manifestação das famílias contra Dilma e contra a corrupção”.

O inimigo é a Globo.

Sem meio-termo. Se o PT não enfrentar a Globo agora, pego minhas coisas e vou pra São Borja.

 

 

 

 

 

 

P.S.: meia hora depois de escrever esse texto, vi que DataFolha estimou em 210 mil o número de manifestantes na Paulista. A PM fala em 1 milhão. Estranhamente, na hora de dar números do Brasil, aí UOL usa os números da PM. O fato é que a Globo e a PM estão inflando. A direita foi pra rua, mas não vai falar sozinha.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags