escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
11 de Maio de 2011, 03h22

Barack Obama, George Bush e o Barão de Itararé

Quis o destino que, na semana em que Obama comemorava (!!) a morte de Bin Laden (um assassinato ainda sem corpo - nem a foto apareceu), esse escrevinhador tenha pisado pela primeira vez em território dos Estados Unidos. E o fiz com o pé direito, direitíssimo eu diria: cheguei por Houston (Texas), cujo aeroporto leva o nome de George Bush - o genitor de W. Foi uma chegada cheia de simbolismos.

por Rodrigo Vianna

Quis o destino que, na semana em que Obama comemorava (!!) a morte de Bin Laden (um assassinato ainda sem corpo – nem a foto apareceu), esse escrevinhador tenha pisado pela primeira vez em território dos Estados Unidos. E o fiz com o pé direito, direitíssimo eu diria: cheguei por Houston (Texas), cujo aeroporto leva o nome de George Bush – o genitor de W. Foi uma chegada cheia de simbolismos.

De Houston, segui para Los Angeles, onde batuco esse texto agora, tentando ainda me acertar com o fuso horário. Cidade estranha, triste. Free ways a perder de vista, ninguém nas ruas. O centro é asséptico, dominado por grandes edifícios envidraçados. O programa bacana aqui é visitar as praias dos milionários, as mansões dos “artistas”, e fazer compras. Nada disso me emociona. À primeira vista, Los Angeles me parece uma Barra da Tijuca piorada (e sem as montanhas maravilhosas do Rio). Mas deve ser má vontade minha.

O mais espantoso é chegar no aeroporto George Bush (Houston), e ler a “Newsweek”. O primarismo da revista, que comemora a morte de Bin Laden num editorial canhestro (“agora, o mundo árabe voltou a nos respeitar”), faz com que a gente entenda em que tipo de jornalismo a “Veja” busca inspiração.

Mas deixa eu falar de coisa importante. A viagem a Los Angeles, a trabalho, me impedirá de ir a um evento importantíssimo que acontece em São Paulo, na próxima sexta-feira: a festa de aniversário, de um ano, do Centro de Estudos Barão de Itararé.

Quando Altamiro Borges telefonou, no início de 2010, e me propôs organizar uma entidade que servisse pra fomentar o debate sobre Comunicação no Brasil, confesso que reagi com ceticismo: “será que precisamos de mais uma entidade, Miro? Já temos o Intervozes, o FNDC… e tantos outros núcleos de pesquisa sobre o tema…”.

O Miro me convenceu. Mostrou que outras entidades podiam ter capacidade de estimular os estudo. Outras, de debater as políticas públicas. Mas faltava, talvez, uma entidade pra ajudar na articulação de tantas iniciativas importantes.

O Barão cumpriu esse papel!

Em um ano, ajudamos a organizar o Encontro de Blogueiros. Um marco, reunindo mais de 300 pessoas em São Paulo em 2010. O encontro nacional se desdobrou em vários encontros estaduais, por todo o Brasil (semana passada, tive a felicidade de participar da reunião no Rio, com quase 200 blogueiros).

O Barão também organizou um ato contra o golpismo midiático, no auge da baixaria da campanha eleitoral de 2010; promoveu debates; e, em 2011, ajudou a articular a Frente Parlamentar da Comunicação. Sem falar na defesa do Plano Nacional de Banda Larga.

Por isso tudo, e pelas batalhas que ainda virão, o Barão tem muito pra comemorar. Muito mais do que o Bush e o Obama.

Fica aqui o convite: vá à festa do Barão! Veja os detalhes no texto abaixo…

===

No dia 13 de maio, sexta-feira, a partir das 19 horas, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé promoverá um jantar para comemorar o seu primeiro ano de existência. O evento, que deverá reunir blogueiros, ativistas da luta pela democratização da mídia e lutadores dos movimentos sociais, será feito no Restaurante Villa Tavola (Rua 13 de Maio, 848, no tradicional bairro paulistano da Bela Vista).

Como o Barão é uma entidade nova e carente de recursos, o jantar custará R$ 60,00 (com direito a boa comida e muita bebida). Na oportunidade, será lançada oficialmente a campanha “Seja Amigo do Barão”, que visa reunir associados para manter e fortalecer a entidade. A primeira meta desta campanha de apoio financeiro é o aluguel de uma sede – já que o Barão ainda é um “sem teto”.

Nesse um ano de vida, o Barão se firmou como uma entidade que participa das lutas pela democratização dos meios de comunicação, que fortalece as mídias alternativas e comunitárias e que investe na formação. Vários eventos foram promovidos neste período, como debates, seminários e lançamento de livros. Durante a campanha eleitoral de 2010, o Barão também promoveu um ato contra o golpismo midiático, que reuniu quase mil pessoas.

Outro ponto positivo foi a contribuição na organização da blogosfera progressista. O Barão foi um dos promotores do primeiro encontro nacional de blogueiros, em agosto passado, e tem participado ativamente da organização de seus encontros estaduais. Além disso, faz parte da coordenação da campanha “A banda larga é um direito seu” e acaba de ser indicada para integrar a “Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação”.

O jantar de um ano de aniversário visa comemorar estas modestas realizações e dar mais fôlego para as futuras batalhas pela democratização da comunicação em nosso país. Venha festejar conosco. Mais informações e convites: (11) 3054-1829 ou contato@baraodeitarare.org.br


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum