Segunda Tela

#Fórumcast, o podcast da Fórum
19 de junho de 2019, 08h24

Bolsominions lançam hashtag #SenadoVergonhadoBrasil em defesa de Moro

Algumas das postagens sugerem quebra institucional, fechamento do Congresso e intervenção militar

Bolsonaro e Sergio Moro (Foto: Divulgação/MJSP)

A hashtag #SenadoVergonhadoBrasil amanheceu entre as primeiras colocadas, nesta quarta-feira (19), nos Trend Topics do Twitter. Com o ministro da Justiça Sergio Moro enfraquecido pelas denúncias do The Intercept Brasil, bolsominions correram para as redes sociais em apoio ao seu pacote anticrimes.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Inconformadas com a rejeição dos decretos editados em maio pelo presidente Jair Bolsonaro para flexibilizar a posse e o porte de armas, nesta terça-feira (18), no plenário do Senado, algumas das postagens sugerem quebra institucional, fechamento do Congresso e intervenção militar.

Outras postagens, no entanto, usam a hashtag para comemorar a derrota. O projeto não tem apoio da maioria da população. Segundo pesquisa do Instituto Datafolha apenas um terço dos brasileiros (34%) é favorável à posse de armas. A rejeição atingiu em abril a segunda maior porcentagem da série histórica – iniciada em 2013 com 68% -, com 64% dos brasileiros contrários.

Além disso, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão do MPF, considera que o decreto é inconstitucional e favorece “organizações criminosas e milícias”.

O decreto de Bolsonaro foi derrotado por 47 votos a 28, na noite desta terça-feira. Em uma sessão polarizada, o texto acabou derrotado por 47 votos a 28. A derrubada do decreto, no entanto, ainda não é definitiva, porque a decisão segue para apreciação da Câmara dos Deputados.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum