segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Final do MasterChef é marcada por discurso feminista de Paola Carosella e Ana Paula Padrão

“Às vezes, a gente tem que ouvir umas idiotices que eu vou te falar. Você não está aí por ser mulher, você está aí por ter um talento inacreditável”, disse a chef argentina à ganhadora Dayse Paparoto

Por Redação

Após ser vítima de machismo por diversas vezes ao longo do programa MasterChef Profissionais, Dayse Paparoto se consagrou campeã da competição na noite de ontem (13). Ela teve que ouvir dos outros participantes que era a menos “ameaçadora” da disputa e foi subestimada em trabalhos coletivos. Em um deles, o chef Ivo Lopes mandou que varresse o chão, em vez de cozinhar.

A jovem venceu a final contra Marcelo Zaidan, que também chegou a menosprezar a colega. Em seu discurso antes do anúncio do resultado, a apresentadora Ana Paula Padrão elogiou a “coragem de Dayse” por ser mulher “em um ambiente supermachista”. Em seguida, a chef Paola Carosella fez questão de destacar a superação dela diante do deboche dos concorrentes.

“Você escolheu uma profissão dominada pelos homens, como eu e como a Ana Paula. Não é nada fácil. Às vezes, a gente tem que ouvir umas idiotices que eu vou te falar. Você não está aí por ser mulher, você está aí por ter um talento inacreditável”, disse.

“Nós vemos pessoas e nosso trabalho é julgar pratos. Pratos que têm autenticidade, sabor e alma. A sua comida tem tudo isso. Você pode ganhar essa competição, não importa. Mas você já ganhou uma coisa que talvez você não saiba. Você abriu os olhos das pessoas para que elas olhem sem gênero, sem preconceito”, concluiu.

Veja abaixo algumas cenas que revelam o machismo durante o programa.

Segunda Tela
Segunda Telahttps://revistaforum.com.br/segundatela
Espaço para discutir a cultura em tempos de multiconexão. Cinema, música, teatro, TV, internet e mais.