Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

28 de junho de 2012, 12h02

FHC, Lula, alianças e Maluf

Cafunés

ROGÉRIO GENTILE, Folha

28/06/2012

SÃO PAULO – O acordo entre Lula e Paulo Maluf, com direito a um singelo cafuné do ex-prefeito de São Paulo em Fernando Haddad, criou embaraços e dificultou a largada do candidato do PT, como bem revelou o Datafolha ontem. Mas é extremamente improvável que vá afetar seu desempenho lá em outubro.

O eleitorado de São Paulo é basicamente dividido entre os que não engolem o PT e os que não aturam o PSDB, sobrando, de fato, muito pouco espaço para uma terceira via. Apenas 9% dos eleitores dizem que não votam em hipótese alguma nos dois partidos.

Por isso, com o passar dos meses, o efeito Maluf tende a se diluir na polarização entre petistas e tucanos e no longo tempo de campanha na TV de que Haddad irá dispor no horário eleitoral. Salvo surpresas maiores, quem não gostou da troca de afagos com o ex-prefeito acabará, pragmaticamente, tapando o nariz para tentar evitar o retorno de Serra ao governo municipal.

Até porque o próprio PSDB não poderá explorar com muita ênfase o episódio. Afinal, semanas antes, Serra esteve na residência de Maluf em busca do seu apoio. Tomou um café com o ex-prefeito, trocou mesuras e só não recebeu o tal cafuné na cabeça porque Maluf preferiu o candidato do PT.

Os tucanos também não podem apagar o fato de FHC, em 1998, ter permitido o uso de sua imagem em outdoors de Maluf na campanha pelo governo paulista. E olha que o adversário do ex-prefeito era, então, ninguém menos do que Mário Covas.


Eduardo Guimarães foi o primeiro a resgatar este episódio.

Na verdade, assim como FHC naquela ocasião, Lula causou mais danos à desgastada imagem da classe política do que propriamente à de Haddad. Cenas como a da semana passada apenas reforçam a impressão generalizada de que político no Brasil é tudo igual. De que vale tudo pelo poder, inclusive posar ao lado de alguém que está na lista de procurados da Interpol e que corre o risco de ser preso se tentar sair do país.

___________
Publicidade

Veja também:  Debate sobre drogas não pode restringir a crenças em detrimento da ciência, diz conselho de Psicologia sobre Conad

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum