Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

22 de junho de 2011, 13h50

John Kufuor (Gana) e Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil) recebem Prêmio Mundial da Alimentação 2011

Estivemos em Gana fazendo alguns programas do Nova África (aqui, aqui) e constatamos que o governo brasileiro, durante o mandato do ex-presidente Lula, também contribuiu para ajudar o país no combate à fome, por meio da Embrapa.


Lula em Lauro de Freitas, Bahia, Brasil. Foto: Ricardo Stuckert

2011 World Food Prize – Prêmio Mundial da Alimentação 2011
Laureados: John Kufuor (Gana) e Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil)

The World Food Prize, Tradução: Maurício Machado

21/06/2011

John Kufuor e LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA foram escolhidos para receber em conjunto o ‘Prêmio Mundial da Alimentação 2011’ (‘The World Food Prize’ – http://www.worldfoodprize.org/) por seu compromisso pessoal e de liderança visionária, como presidentes de Gana e do Brasil, respectivamente, na criação e implementação de políticas de governo para aliviar a fome e a pobreza em seus países.

Os avanços significativos destes dois ex-chefes de estado mostram que a liderança para a transformação realmente pode produzir mudanças positivas e melhorar significativamente a vida das pessoas.

Nota: O Prêmio, que existe desde 1986, será entregue em 13 de outubro no estado norte-americano de Iowa.

Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente, República Federativa do Brasil (2003-2010)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro antes mesmo de assumir o cargo que o combate a fome e a pobreza seriam uma prioridade de seu governo. Ele conclamou todos os elementos da sociedade brasileira a abraçarem seu objetivo de garantir três refeições diárias para todos os cidadãos, aliviar a pobreza, aumentar as oportunidades educacionais para crianças, e proporcionar maior inclusão dos pobres na sociedade.

As iniciativas nacionais do presidente Lula da Silva – incorporadas em sua estratégia Fome Zero – estavam bem alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU. Durante seu mandato, um dos ODM foi superado antes do prazo de 2015 e o Brasil reduziu pela metade a proporção de pessoas com fome (93 por cento das crianças e 82 por cento dos adultos passaram a comer três refeições por dia) e também reduziu o percentual de brasileiros que vivem em extrema pobreza, de 12 por cento em 2003 para 4,8 por cento em 2009.

Mais de 10 ministérios do governo se concentraram na expansão do programa Fome Zero, que permitiu maior acesso a alimentos, fortaleceu a agricultura familiar e os rendimentos rurais, as matrículas de crianças aumentaram na escola primária, e os pobres ‘enriqueceram’. O Presidente Lula da Silva incentivou a participação dos governos estaduais e municipais em conjunto com a sociedade civil e o setor privado, uma estratégia que foi central para a diminuição rápida e significativa nos níveis de pobreza e da fome em todo o país.

O Fome Zero muito rapidamente se tornou um dos progamas de alimentos e políticas de segurança alimentar mais bem sucedidos no mundo através de sua ampla rede de programas, incluindo: o Programa Bolsa Família, o Programa de Aquisição de Alimentos e do Programa de Alimentação Escolar.

O Programa Bolsa Família, criado para fornecer ajuda em dinheiro para famílias pobres, tem sido um fator preponderante na redução da pobreza em todo o país. Até 2009, mais de 12 milhões de famílias foram beneficiadas – quase um quarto da população do Brasil – e foi garantido um rendimento mínimo que permitiu o acesso a bens e serviços básicos.

Outro pilar importante do Fome Zero foi o Programa de Aquisição de Alimentos que, ligado diretamente à produção local, promoveu a expansão do consumo de alimentos e contribuiu para o desenvolvimento rural através de sua aquisição diretamente dos pequenos agricultores. A distribuição de alimentos às famílias pobres foi feita através das escolas públicas, restaurantes, comunidades, lares de terceira idade, creches e organizações relacionadas.

O Programa Nacional de Alimentação Escolar teve um impacto de longo alcance na redução da desnutrição infantil, fornecendo refeições nutritivas para as crianças em todos os graus de escolas públicas do Brasil em todo o país. Quarenta e sete milhões estavam sendo servidos em 2010, com um mínimo de 30 por cento dos alimentos fornecidos por fornecedores locais. A desnutrição infantil caiu 61,9 por cento entre 2003 e 2009, e todos os grupos etários experimentaram melhor acesso a alimentos de qualidade.

Ao longo dos oito anos de sua administração, o compromisso do presidente Lula da Silva e sua visão alcançaram uma redução drástica da fome, da pobreza extrema e da exclusão social, aumentando substancialmente a vida das pessoas do Brasil. A partir do sucesso inicial do Fome Zero durante seus primeiros anos de mandato, passando para o Programa Mais Alimentos, uma iniciativa lançada em 2008 para mitigar o impacto dos preços dos alimentos e aumentar a produção da agricultura familiar, nunca o Presidente Lula da Silva vacilou em sua missão declarada de garantir três refeições por dia para todos os brasileiros.

Biografia

Luiz Inácio Lula da Silva nasceu em 1945 numa família de trabalhadores pobres, na cidade de Garanhuns, no estado nordestino de Pernambuco, Brasil. Em busca de uma vida melhor, sua família mudou-se para um bairro da cidade costeira do Guarujá, em 1952, onde ele, de sete anos de idade, contribuia para a renda familiar engraxando sapatos e vendendo amendoim nas ruas. Em 1956, Luiz, o sétimo de oito filhos, foi com sua mãe morar na cidade de São Paulo. Com as mudanças freqüentes e a pobreza que experimentou quando criança, sua educação foi irregular.

A partir de 12 anos de idade, Luiz – que mais tarde acrescentou o apelido “Lula” em seu nome – , conseguiu um emprego em uma lavanderia, e aos 14 estava trabalhando em um armazém. Em sua adolescência, encontrou emprego em diversas fábricas, e acabou se matriculando em um curso de metalurgia de três anos do governo que o qualificou para os postos de trabalho como mecânico e operador de torno.

Seu irmão José Ferreira da Silva introduziu Lula da Silva no movimento sindical em 1969, pois estava envolvido na luta política que se desenrolou durante os regimes militares no poder entre 1964 e 1985. No início, Lula da Silva não expressou aspirações políticas, mas como integrante do Sindicato dos Metalúrgicos, a sua capacidade de organização com outros membros e habilidades de negociação com os proprietários das fábricas credenciou-o para um maior envolvimento com o movimento sindical, o que inexoravelmente, o levou para o palco da política nacional.

Em 1972, Lula da Silva foi eleito primeiro secretário do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema, e três anos mais tarde se tornou seu presidente e a voz de 100.000 trabalhadores. Perto do final da década, Lula foi integrante de um grupo de líderes que assumiu ativamente a defesa do bem-estar e dos direitos dos trabalhadores. Este grupo, estimulado pela liderança carismática de Lula da Silva, fundou o Partido dos Trabalhadores (PT) em 1980. Em dois anos o partido cresceu e já contava com 400 mil membros.

Lula da Silva concorreu ao cargo de governador do estado de São Paulo em 1982. Embora não tenha tido sucesso, o seu Partido ganhou assentos no Congresso do Brasil. Em 1986, Lula da Silva ganhou a eleição para a Câmara Federal com a maior votação total em todo o Brasil e emergiu como figura de importância nacional.

De 1980 a 1995, ele foi presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, abandonando essa posição para chefia do Instituto de Cidadania (‘think tank’) com o qual ele continuou a ser associado. Entre seus objetivos iniciais estavam a emancipação e a plena participação de todos os brasileiros no processo político.

Lula da Silva concorreu à presidência do Brasil em 1989 na chapa do PT na primeira eleição direta presidencial realizada no país desde 1960. Perdeu naquela ano em votação do segundo turno. Depois de duas tentativas mais, nos anos seguintes, Lula da Silva foi bem-sucedido em sua proposta para a presidência em 2002, vencendo por uma margem substancial, e foi reeleito em 2006 para um segundo mandato.

A peça central de sua campanha em 2002 foi a promessa de acabar com a fome no Brasil durante seu primeiro mandato. O Partido dos Trabalhadores de Lula da Silva teve o seu melhor desempenho e se tornou o maior partido no congresso brasileiro. Ao assumir o cargo, ele disse que se pudesse tornar possível para todas as pessoas em seu país tomar café da manhã, almoço e jantar, ele teria cumprido sua missão de vida. Lula deixou o cargo em 2010, com uma taxa de aprovação de mais de 80 por cento.

Lula da Silva casou-se com Marisa Letícia em 1974, e estão juntos desde então.

O Presidente Lula da Silva foi agraciado com inúmeros prêmios, incluindo World Economic Forum’s Global Statesman award, Chatham House Prize, UNESCO’s Felix Houphouet-Boigny Peace Prize, the World Food Program’s Champion in the Battle Against Hunger award, and the FAO Agricola Medal.

_____________
Publicidade
//

Veja também:  Morre Walter Barelli, o economista que reinventou o Dieese

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum