Imprensa livre e independente
05 de abril de 2017, 11h30

Bolsonaro: “Eu tenho 5 filhos. Foram 4 homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher”

Em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o deputado Jair Bolsonaro enfrentou protestos, foi vaiado na chegada e na saída, mas nada disso o impediu de dar o seu habitual show de horrores.

Em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o deputado Jair Bolsonaro enfrentou protestos, foi vaiado na chegada e na saída, mas nada disso o impediu de dar o seu habitual show de horrores. Da Redação Em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o deputado Jair Bolsonaro enfrentou protestos, foi vaiado na chegada e na saída, mas nada disso o impediu de dar o seu habitual show de horrores. Entre as pérolas que soltou, algumas preconceituosas, misóginas e racistas, uma se destaca, pois envolve a sua própria família: “Eu tenho 5 filhos. Foram 4 homens,...

Em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o deputado Jair Bolsonaro enfrentou protestos, foi vaiado na chegada e na saída, mas nada disso o impediu de dar o seu habitual show de horrores.

Da Redação

Em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o deputado Jair Bolsonaro enfrentou protestos, foi vaiado na chegada e na saída, mas nada disso o impediu de dar o seu habitual show de horrores. Entre as pérolas que soltou, algumas preconceituosas, misóginas e racistas, uma se destaca, pois envolve a sua própria família:

“Eu tenho 5 filhos. Foram 4 homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher.”

Veja mais frases de Bolsonaro abaixo:

“O pessoal aí embaixo (jovens de movimentos juvenis, torturados da ditadura militar, ativistas dos direitos humanos), eu chamo de cérebro de ovo cozido. Não adianta botar a galinha, que não vai sair pinto nenhum. Não sai nada daquele pessoal.”

“Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Nem pra procriador ele serve mais.”

Veja também:  Governo Bolsonaro quer acabar com liberação de FGTS em demissão sem justa causa

“Alguém já viu um japonês pedindo esmola por aí? Não, porque é uma raça que tem vergonha na cara. Não é igual a essa raça que tá aí embaixo, ou como uma minoria que tá ruminando aqui do lado.”

“Pedi prum assessor meu dar um pulo ali no bar, comprar um sanduíche de mortadela que eu vou jogar pela janela.”

“Se eu chegar lá não vai ter dinheiro pra ONG. Esses vagabundos vão ter que trabalhar. Pode ter certeza que se eu chegar lá (Presidência), no que depender de mim, todo mundo terá uma arma de fogo em casa, não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola.”

“Tínhamos na presidência um energúmeno que são sabia contar até 10 porque não tinha um dedo.”

“Se um idiota num debate comigo falar sobre misoginia, homofobia, racismo, baitolismo, eu não vou responder sobre isso.”

“Eu não tenho nada a ver com homossexual. Se bigodudo quer dormir com careca, vai ser feliz.”

Veja também:  Abraji: Jair Bolsonaro utiliza falsidades, mais uma vez, para atacar a imprensa

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum