Imprensa livre e independente
05 de julho de 2019, 14h18

Bolsonaro extingue Rádio MEC Rio, emissora mais antiga do Brasil

No ar desde 1923, a emissora pertence à Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e tem programação totalmente voltada para a difusão da cultura brasileira

Rádio MEC Rio (Reprodução)
No ar desde 1923, a Rádio MEC AM do Rio de Janeiro acaba de ser extinta pelo governo Jair Bolsonaro. Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, é que a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) precisa ser enxugada. A emissora – que foi criada pelo antropólogo Edgard Roquette-Pinto, pai da radiodfusão no País – ficará no ar até o próximo dia 31, quando deve ser desligada. Pelo Twitter, a jornalista Hildegard Angel lamentou o fechamento da Rádio MEC. “Em sua cruzada contra a Cultura no país, o Governo Bolsonaro extingue a Rádio MEC, a mais antiga do país,...

No ar desde 1923, a Rádio MEC AM do Rio de Janeiro acaba de ser extinta pelo governo Jair Bolsonaro. Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, é que a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) precisa ser enxugada.

A emissora – que foi criada pelo antropólogo Edgard Roquette-Pinto, pai da radiodfusão no País – ficará no ar até o próximo dia 31, quando deve ser desligada.

Pelo Twitter, a jornalista Hildegard Angel lamentou o fechamento da Rádio MEC. “Em sua cruzada contra a Cultura no país, o Governo Bolsonaro extingue a Rádio MEC, a mais antiga do país, a rádio da música clássica, dos relatos sobre a História, das entrevistas com personalidades eruditas. O Brasil se empobrece e decai a galope”.

Com cerca de 50 mil registros e produções, a emissora possui um patrimônio de gravações de depoimentos que vão de Getúlio Vargas a Monteiro Lobato, passando por crônicas de Cecília Meireles e Manuel Bandeira.

Veja também:  Weintraub resume proposta para bancar universidades: "Patrocínio, patrocinador, aluguel e parceria"

A programação da emissora é totalmente voltada para a difusão da cultura brasileira. Contempla toda a diversidade da música brasileira, de gêneros como o choro, a música regional, a música instrumental e de concerto.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum