Imprensa livre e independente
08 de maio de 2019, 19h54

Bolsonaro ignora acordo com São Paulo e assina termo de compromisso para F-1 voltar ao Rio em 2020

Presidente passa por cima de contrato com Interlagos e afirma que autódromo de Deodoro, que sequer foi construído, receberá Grande Prêmio do Brasil já no próximo ano

Foto: Agência Brasil
Jair Bolsonaro tomou outra de suas decisões polêmicas e arbitrárias. Ele assinou, nesta quarta-feira (8) um termo de compromisso com o objetivo de transferir as provas de Fórmula-1 de São Paulo para o Rio de Janeiro. A assinatura ocorreu durante evento no Rio. Além de Bolsonaro, estiveram presentes o governador Wilson Witzel e o prefeito Marcelo Crivella. Segundo Bolsonaro, a expectativa é que a prova de 2020 seja no Rio, embora o autódromo de Deodoro ainda não tenha sido construído. “A direção da F-1 resolveu, após a eleição do ano passado, tendo em vista quem foi eleito na região que interessava...

Jair Bolsonaro tomou outra de suas decisões polêmicas e arbitrárias. Ele assinou, nesta quarta-feira (8) um termo de compromisso com o objetivo de transferir as provas de Fórmula-1 de São Paulo para o Rio de Janeiro.

A assinatura ocorreu durante evento no Rio. Além de Bolsonaro, estiveram presentes o governador Wilson Witzel e o prefeito Marcelo Crivella.

Segundo Bolsonaro, a expectativa é que a prova de 2020 seja no Rio, embora o autódromo de Deodoro ainda não tenha sido construído.

“A direção da F-1 resolveu, após a eleição do ano passado, tendo em vista quem foi eleito na região que interessava para eles, manter a possibilidade de termos a F-1 no Brasil. São Paulo, como havia participação pública, uma dívida enorme, tornou-se inviável a permanência da F-1 lá”, ele afirmou, sem explicar a qual é a dívida.

Apesar da declaração, não há indícios de dívidas em balanços financeiros da SPTuris, autarquia que administra Interlagos.

“O autódromo no Rio de Janeiro será construído em seis, sete meses após o início das obras. De modo que, por ocasião da F-1 do ano que vem, ela será no RJ”, completou Bolsonaro.

Veja também:  Juiz Marcelo Bretas defende trabalho infantil em tweet

Sem garantias

Entretanto, até o momento, não existem garantias de que isso acontecerá, uma vez que a prefeitura de São Paulo possui contrato para realizar o GP de Interlagos até 2020. Uma corrida no Rio já em 2020 implicaria em quebra de contrato vigente da F-1 com Interlagos.

No dia 23 de fevereiro, Bruno Covas, prefeito de São Paulo, informou por meio do Diário Oficial a abertura de crédito de R$ 2.122.941,44 para reforma do autódromo de Interlagos.

Outro fator impeditivo é o que se refere à realização das obras. Diferentemente do que disse Bolsonaro, a última versão do edital dá como prazo para a construção do autódromo de Deodoro o período de 24 meses, com custo estimado em R$ 850 milhões.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum