Imprensa livre e independente
10 de outubro de 2017, 08h56

Bolsonaro já defendeu a tortura e o fuzilamento de FHC. Veja o vídeo

A entrevista foi dada em 1999, quando o deutado já tinha 44 anos, ou seja, não era nenhum garoto

A coluna de Bernardo Mello Franco da Folha desta terça-feira (10) cita viagem que Jair Bolsonaro faz aos Estados Unidos para divulgar sua candidatura a presidente. De acordo com o colunista, Bolsonaro tenta a partir de agora suavizar o seu discurso para parecer menos radical. Mello Franco lembra, no entanto, que em 1999, já com 44 anos, ou seja, não era nenhum garoto, o capitão reformado expôs suas ideias no programa “Câmera Aberta”, na Bandeirantes. Na entrevista ele se gaba de sonegar impostos e estimula os telespectadores a fazerem o mesmo, defende a ditadura e a tortura, prega o fechamento do Congresso...

A coluna de Bernardo Mello Franco da Folha desta terça-feira (10) cita viagem que Jair Bolsonaro faz aos Estados Unidos para divulgar sua candidatura a presidente. De acordo com o colunista, Bolsonaro tenta a partir de agora suavizar o seu discurso para parecer menos radical.

Mello Franco lembra, no entanto, que em 1999, já com 44 anos, ou seja, não era nenhum garoto, o capitão reformado expôs suas ideias no programa “Câmera Aberta”, na Bandeirantes.

Na entrevista ele se gaba de sonegar impostos e estimula os telespectadores a fazerem o mesmo, defende a ditadura e a tortura, prega o fechamento do Congresso e diz que o Brasil precisava de uma guerra civil, mesmo que isso provocasse a morte de inocentes.

Depois, diz que a democracia é uma “porcaria” e conta o que faria se chegasse ao poder: “Daria golpe no mesmo dia. Não funciona”.

O deputado afirma que Chico Lopes, ex-presidente do Banco Central, merecia ser torturado em pleno Senado. “Dá porrada no Chico Lopes. Eu até sou favorável a CPI, no caso do Chico Lopes, tivesse pau de arara lá. Ele merecia isso: pau de arara. Funciona. Eu sou favorável à tortura.”

Veja também:  Toffoli diz que Estado sem controle do Judiciário é "fascista" para defender sua decisão pró Flávio Bolsonaro

Mais adiante, Bolsonaro defende o fuzilamento do presidente Fernando Henrique e revela desprezo pelas eleições diretas: “Através do voto, você não vai mudar nada neste país. Nada, absolutamente nada. Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC”.

As imagens de Bolsonaro falando à vontade, sem marqueteiros e assessores estão ai pra quem quiser ver.

*Com informações da Folha

Foto: Reprodução TV Bandeirantes

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum