Imprensa livre e independente
19 de junho de 2019, 15h32

Bolsonaro tira de Onyx articulação política e transfere para general substituto de Santos Cruz

As razões para a mudança foram as sucessivas e frequentes derrotas do governo no Congresso Nacional

Foto: Agência Brasil
Jair Bolsonaro não se entende com seu primeiro escalão. Nesta quarta-feira (19), o presidente editou Medida Provisória (MP) para promover novas mudanças na estrutura da presidência e dos ministérios. Uma das principais é a transferência da articulação política da Casa Civil, comandada pelo ministro Onyx Lorenzoni , para a Secretaria de Governo (Segov), que será chefiada pelo general Luiz Eduardo Ramos, substituto de Carlos Alberto dos Santos Cruz. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Ramos deve assumir o cargo somente em julho, depois de se licenciar do Exército. As razões para...

Jair Bolsonaro não se entende com seu primeiro escalão. Nesta quarta-feira (19), o presidente editou Medida Provisória (MP) para promover novas mudanças na estrutura da presidência e dos ministérios.

Uma das principais é a transferência da articulação política da Casa Civil, comandada pelo ministro Onyx Lorenzoni , para a Secretaria de Governo (Segov), que será chefiada pelo general Luiz Eduardo Ramos, substituto de Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Ramos deve assumir o cargo somente em julho, depois de se licenciar do Exército. As razões para a mudança foram as sucessivas e frequentes derrotas do governo no Congresso Nacional.

De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, o objetivo da alteração foi que “a verificação da legalidade e constitucionalidade dos atos presidenciais esteja separada da estrutura de articulação política e de coordenação das ações de governo”.

Veja também:  Para ministro Luiz Eduardo Ramos, Bolsonaro se apressou ao divulgar indicação do filho para embaixada

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum