Imprensa livre e independente
17 de maio de 2019, 09h21

Bolsonaro volta atrás sobre cargo no STF: “Nunca ninguém me viu com Moro”

"Não teve nenhum acordo, nada. (…) Só vim conversar com Sérgio Moro depois de eleito presidente da República", disse Bolsonaro

Bolsonaro e Moro (Foto:Isaac Amorim/MJSP)
O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás, em Dallas, nesta quinta-feira (17), durante transmissão ao vivo nas redes sociais e negou que tenha feito um acordo prévio com Sérgio Moro para que o então juiz aceitasse integrar o governo com a perspectiva de uma cadeira como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) no futuro. “Não teve nenhum acordo, nada. Nunca ninguém me viu com Moro. (…) Só vim conversar com Sérgio Moro depois de eleito presidente da República”, disse Bolsonaro. No domingo, ele afirmou em entrevista à Rádio Bandeirantes, que esperava cumprir seu “compromisso” de indicar o ex-juiz da Lava Jato para...

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás, em Dallas, nesta quinta-feira (17), durante transmissão ao vivo nas redes sociais e negou que tenha feito um acordo prévio com Sérgio Moro para que o então juiz aceitasse integrar o governo com a perspectiva de uma cadeira como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) no futuro.

“Não teve nenhum acordo, nada. Nunca ninguém me viu com Moro. (…) Só vim conversar com Sérgio Moro depois de eleito presidente da República”, disse Bolsonaro.

No domingo, ele afirmou em entrevista à Rádio Bandeirantes, que esperava cumprir seu “compromisso” de indicar o ex-juiz da Lava Jato para uma vaga no STF. No dia seguinte, Moro afirmou que não impôs “nenhuma condição” quando aceitou convite de Jair Bolsonaro para fazer parte do governo.

Bolsonaro afirmou que “sempre falava” que o País precisa de “alguém com perfil de Sérgio Moro” no STF.

Com informações do Terra

Veja também:  Lacaios do capital: os três poderes e as revelações de Greenwald

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum

#tags