"Rondônia está morrendo sufocada": moradores sofrem com incêndio de 15 dias em reserva MST

Claudinei dos Santos, da coordenação do MST em Rondônia, acusa invasores e madeireiros de serem os responsáveis pelo incêndio

Fumaça espessa que se formou na região por conta do incêndio (Foto: Evans Fitz)
Escrito en BRASIL el
Um incêndio de grandes proporções atinge há cerca de 15 dias a Reserva Ambiental Margarida Alves, assentamento ligado ao MST e localizado em Nova União, a 370 quilômetros de Porto Velho, em Rondônia. Moradores registraram o incêndio e a fumaça espessa que se formou na região, chamando atenção para a insalubridade do ar. "Não dá para respirar ali, Rondônia está morrendo sufocada", comentou o jornalista Evans Fitz em sua conta no Twitter. O fogo ultrapassou os limites da reserva e atingiu pastagens vizinhas, colocando em risco a sobrevivência dos animais e comprometendo a saúde dos moradores da região. Cerca de mil hectares já foram devastados. Claudinei dos Santos, da coordenação do MST em Rondônia, acusa invasores e madeireiros de serem os responsáveis pelo incêndio. Decisão judicial de maio deste ano determinou a reintegração de posse de parte da área ocupada pelo Assentamento Margarida Alves em favor do Incra, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Os assentados são contrários à medida. Eles estão na área há cerca de 10 anos e afirmam que sofrem ameaças de grupos interessados na extração ilegal de madeira na região. https://twitter.com/evanscomenta/status/1162560766144385024