Hopi Hari: Trava de segurança de montanha-russa solta na mão de visitante; veja vídeo

Parque informou que mantém inspeções diárias na atração antes da liberação aos clientes. Em 2012, uma jovem morreu após se soltar da cadeira da torre, um brinquedo de quase 70 m de altura

Foto: Reprodução/Twitter
Escrito en BRASIL el

A trava de segurança da montanha-russa Montezum, do parque de diversões Hopi Hari, em São Paulo, soltou na mão de um cliente neste sábado (11) quando ele já estava em cima do brinquedo.

Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra visitantes dentro do carrinho da atração, muitos com as mãos para cima e em formato de "X", protocolo utilizado quando alguém solicita a parada do brinquedo. Um homem levanta a trava de segurança, que está completamente solta.

Em nota, o Hopi Hari informou que o problema aconteceu no princípio da primeira subida da montanha-russa e que, assim que o visitante sinalizou a necessidade da parada, "a equipe responsável pela operação suspendeu o ciclo, e iniciou a análise da ocorrência".

"O protocolo em caso de parada técnica foi iniciado, até que todos os visitantes fossem desembarcados e os assentos dos dois carros inspecionados, por conta disso, como a parada ocorreu por volta das 17h40, a atração não foi reaberta neste dia, voltando a operar normalmente no dia seguinte", informou o parque (leia abaixo a nota na íntegra).

https://twitter.com/MhelMarrer/status/1470253851706077192?s=20

Em fevereiro de 2012, Gabriela Nischimura, de 14 anos, morreu no Hopi Hari após se soltar da cadeira da torre, um brinquedo de quase 70 metros de altura, e cair no chão. Após o acidente, o parque enfrentou uma enorme crise que levou à troca no comando, com um novo grupo assumindo a administração em meio à um processo de recuperação judicial milionário.

Em 2019, uma mulher de 53 anos quebrou duas costelas quando andava na montanha-russa Montezum. Ela sentiu um forte impacto logo na primeira descida do brinquedo.

Posicionamento do Hopi Hari

A despeito da parada técnica ocorrida no sábado, 11 de dezembro, na montanha russa (Montezum), o Parque Temático Hopi Hari informa que, logo após o início do ciclo, ainda no princípio da primeira subida da atração, o visitante sinalizou a necessidade de parada, fazendo o sinal de X com os braços acima da cabeça (protocolo utilizado em todas as atrações do Parque, quando um visitante, por alguma razão, solicita a parada do brinquedo), imediatamente, a equipe responsável pela operação suspendeu o ciclo, e iniciou a análise da ocorrência.

O protocolo em caso de parada técnica foi iniciado, até que todos os visitantes fossem desembarcados e os assentos dos dois carros inspecionados, por conta disso, como a parada ocorreu por volta das 17h40, a atração não foi reaberta neste dia, voltando a operar normalmente no dia seguinte.

O Hopi Hari ressalta que mantém as inspeções diárias na atração antes da liberação aos visitantes e, durante toda a operação, os atendentes realizam a dupla checagem das travas e cintos de segurança, antes da liberação do ciclo operacional. E, ainda, inspeções semanais, mensais, anuais e auditoria independente externa, que fazem parte do protocolo de manutenção preventiva das atrações do Parque.

Na Montezum, além da trava, há o cinto de segurança e os assentos possuem geometria e divisória lateral para auxiliar na contenção do visitante em sua posição. O Parque também investe em capacitação de sua equipe operacional para monitorar o andamento do ciclo, mesmo após a saída da estação, garantindo assim o atendimento rápido em casos de parada técnica.

Sobre a peça em questão, o Hopi Hari destaca que utiliza peças originais, segue os manuais e orientações do fabricante da atração e dividirá com ele essa ocorrência, em busca de melhorias no processo. Sendo assim, o Parque reitera seu compromisso de agir com transparência e responsabilidade e levar a melhor experiência ao seu público.