Marido de Joice é o principal suspeito, diz feminista Lola Aronovich

A pesquisadora também destaca que a “violência faz parte da família tradicional brasileira” e que não acredita no uso eleitoral por parte da deputada

Foto: Reprodução SBT
Escrito en BRASIL el

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia desta sexta-feira (23), a pesquisadora (UFC) e feminista Lola Aronovich comentou sobre o caso da deputada Joice Hasselmann e afirmou que, levando em conta como se dão as violências de gênero, o marido é o principal suspeito.

"O principal suspeito é o marido. Mas, a história está muito mal contada, ela apresentou versões diferentes, já errou a série que estava assistindo".

No entanto, Aronovich afirmou que, independentemente do campo ideológico de Joice Hasselmann, "é sempre horrível ver um rosto tão machucado".

Posteriormente, por conta da aparência da parlamentar, "ela foi muito espancada, deve ter levado chutes, alguém não ter ouvido é meio complicado".

A entrevistada também levanta outro ponto sobre o caso da deputada Joice Hasselmann: "o marido dela é médico, se ele estava lá, a primeira coisa que deveria ter feito é chamar a ambulância".

Sobre a questão de a parlamentar alegar que perdeu a memória e que acordou numa poça de sangue, Lola Aronovich afirmou que isso, geralmente, é usado para defender o marido em casos de violência doméstica.

Todavia, Aronovich ressalta que o "x da questão é: onde estava o marido?".

Entretanto, Lola Aronovich também lembra que a parlamentar da extrema direita "tem um histórico de falar mentiras" e que tanto ela, quanto Jean Wyllys já foram vítimas das mentiras de Joice Hasselmann.

A versão que a deputada apresentou é que, talvez, ela tenha sido vítima de um atentado. "Se é um atentado, alguém vai assumir?", questiona Aronovich.

Por fim, Aronovich descarta uso político. "Uma mulher que apanha não é uma arma para ganhar eleição. A violência faz parte da família tradicional brasileira".

Confira abaixo a entrevista na íntegra.

https://www.youtube.com/watch?v=gVcMrQf_1nI