Moraes ordena que Bolsonaro preste depoimento nesta sexta (28) sobre vazamento de dados

Ministro do STF já havia negado pedido do presidente para não ser ouvido no caso em que ele vazou informações sigilosas de um inquérito inconcluso da Polícia Federal sob sigilo de justiça

O ministro Alexandre de Moraes e o presidente Jair Bolsonaro - Foto Montagem
Escrito en BRASIL el

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou na tarde desta quinta-feira (27) que o presidente Jair Bolsonaro vá prestar depoimento esta sexta (28), na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, no caso do vazamento de dados sigilosos em que o ocupante do Palácio do Planalto divulgou informações de um inquérito da PF sob sigilo de justiça.

Jair Bolsonaro já havia pedido a Moraes para que fosse dispensado do depoimento, ainda no ano passado, mas o magistrado do STF negou e determinou que sua oitiva deveria acontecer até 28 de janeiro de 2022. Como Bolsonaro não agendou o depoimento e o prazo se encerra nesta sexta (28), o magistrado ordenou que o chefe de Estado respeite a data e compareça para ser ouvido.

O caso diz respeito a uma live do presidente na qual ele divulgou informações, e até um link da PF, sobre as investigações de um hacker que teria conseguido o código-fonte das urnas eletrônicas utilizadas pela Justiça Eleitoral no Brasil. No entanto, mesmo com a obtenção dessas informações, jamais o homem teve acesso a qualquer dado dos processos eleitorais, tampouco pôde interferir neles. O inquérito que investigava o episódio ainda não estava concluído à época e permanecia protegido por sigilo judicial quando o presidente revelou essas informações.