BARBÁRIE

RJ: Gestão de Cláudio Castro acumula 178 mortes em 39 chacinas, aponta levantamento

Ministério Público Federal abriu investigação para apurar possíveis violações de direitos na operação da Vila Cruzeiro

RJ: Gestão de Cláudio Castro acumula 178 mortes em 39 chacinas, aponta levantamento.Créditos: Governo do RJ
Escrito en BRASIL el

Levantamento feito pelo Instituto Fogo Cruzado e o Grupo de Estudos dos Novos Legalismos (Geni) revela que, em apenas 1 ano de gestão, o governador do Rio de Janeiro Cláudio Castro (PL) acumula 178 mortes em 39 chacinas. A metodologia do levantamento considera como chacina todas as ações com pelo menos três mortes. 

O estudo aponta que o governo de Cláudio Castro acumula duas das dez maiores chacinas em operações policiais da história do Rio de Janeiro: Vila Cruzeiro, ocorrida nesta terça-feira (24) e com 22 mortos, e a chacina do Jacarezinho, realizada em maio de 2021 e que deixou 28 mortos, e é tida como a mais mortal da história do Rio de Janeiro. 

A pesquisa também aponta que, das 39 chacinas ocorridas sob a gestão de Cláudio Castro, 31 ocorreram em operações policiais. Ações com a intervenção das forças de segurança do Estado provocaram 150 mortes, equivalente a 84% dos assassinatos. Apenas em 2022 foram registradas 82 mortes em 16 massacres no Rio de Janeiro. 

 

MPF investiga violações 


O Ministério Público Federal (MPF) revelou que abriu procedimento para investigar possíveis violações na conduta dos agentes envolvidos na ação da polícia do RJ na Vila Cruzeiro. 

"O Brasil é signatário de tratados e acordos internacionais que nos obrigam a investigar e punir violações de direitos humanos. As mortes não podem ser investigadas como se fossem simples saldo de operações policiais", disse em nota o procurador da República, Eduardo Benones. 

Por sua vez, a Defensoria Pública do Rio de Janeiro afirmou que uma ação como a da Vila Cruzeiro "jamais seria tolerada em bairros nobres".

 

 

 

Com informações do UOL